Voltar para a página principal do site

Off Topic assumido por mim! (eraRe: Letras em choro - a resposta do Fausto Nilo

Nova Mensagem Responder Outros Meses Por Data Por Discussão Por Assunto Por Autor

From: Nana (m-musica) (nana_mmusica@hotmail.com)
Date: Dom 23 Set 2001 - 03:45:57 GMT


Oi, gente!
Oi, Paulo!

Sua mensagem sobre a resposta do Fausto é cheia de inferências. O que é uma
pena, porque ele é um 'senhor compositor', e eu imagino que seu trabalho é
que deveria ser objeto (ou não) de análise e crítica.

Segue uma amostra do trabalho, logo abaixo da minha assinatura.

Quanto à pessoa: eu o conheço pesoalmente, sim. E ele é ótimo, sim, também.

Beijins (confessadamente sem a mínima vontade de continuar no off topic - a
não ser lá - na Off Topic'! - risos),

Nana.

PAROARA

Chegamos um bocado de gente
Da mesma seara
O sol tava danado de quente
Queimou nossa cara
Comprei uma jaqueta de veludo
E não tava cara
Eu quis saber a graça da vidente
Era Theda Bara
Olho a olho
Cara a cara
Corre-corre
Bate-boca e bafafá
Pra ver o homem de brinco
E a mulher barbada
Troquei o meu cavalo por cinco
Burros de cangalha
Um cara apareceu falando gringo
Mas não tinha cara
Um outro diz que vinha do garimpo
Tinha nem sandália
- Tá por fora
- Paroara
- Buginganga
- Pau-de-arara
Catamos os bagulhos da gente
Nossas maravalhas
Joguei um balde d'água num crente
Que encheu a cara
Guardei minha jaqueta de veludo
Tava uma fornalha
O gringo andava todo saliente
Com a minha Theda Bara
- Tá na hora
- Paroara
- Vam'embora
- Pau-de-arara
- Theda Bara
- Pau-de-arara
- Sayonara

Fagner - Chico Buarque - Fausto Nilo
1985

IMAGENS

Uma nave que volta pro céu
Uma onda que volta pro mar
Tanto temo isso aconteceu
Tantas vezes eu volto a sonhar
Onde foi que você me esqueceu
Meu amor quero ir e voltar
Eu esperando por Deus
Você em todo lugar
Naquelas nuvens do céu
Naquelas ondas do mar
Linda ave pousando em você
Quanta sorte ela pode me dar
Tanta arte pensando em viver
Você parte com medo no olhar
A distância desapareceu
Nas imagens que você me dá
Quem tem saudades sou eu
Você em todo lugar
Naquelas nuvens do céu
Será?

Suely Costa – Fausto Nilo

DOROTHY LAMOUR

Dorothy Lamour, com amor, te matei
Sereia, na areia do cinema
Dorothy Lamour, com ardor, te adorei
No drama da primeira fila
Adorei, no drama, o teu sabor azul
Estranho como a primeira coca-cola

Era miragem, fantasia
De um mundo blue
E eu fui chorar
Na areia, Dorothy Lamour
Porque sangrar, meu nativo
Coração do sul?
Ai, eu fui naufragar
Em teus olhos de mar azul

A tua cor, o teu nome
Mentira azul
Tudo passou, teu veneno,
Teu sorriso blue
Hoje eu sou
Água-viva dos mares do sul
Não quero mais chorar
Te rever, Dorothy Lamour

Fausto Nilo / Petrúcio Maia

PÃO E POESIA

Felicidade é uma cidade pequenina
É uma casinha, é uma colina
Qualquer lugar que se ilumina
Quando a gente quer amar
Se a vida fosse trabalhar nessa oficina
Fazer menino ou menina, edifício e maracá
Virtude e vício, liberdade, precipício
Fazer pão, fazer comício, fazer gol e namorar
Se a vida fosse o meu desejo
Dar um beijo em seu sorriso, sem cansaço
E o portão do paraíso é o teu abraço
Quando a fábrica apitar
Refrão
Numa paisagem entre o pão e a poesia
Entre o quero e o não queria
Entre a terra e o luar
Não é na guerra, nem saudade, nem futuro
É o amor no pé do muro, sem ninguém policiar
E a faculdade de sonhar é uma poesia
Que principia quando eu paro de pensar
Pensar na luta desigual
Na força bruta, meu amor
Quem te maltrata entre o almoço e o jantar
Refrão
O lindo espaço entre a fruta e o caroço
Quando explode é um alvoroço que distrai o teu olhar
É a natureza onde eu pareço metade
Da tua mesma vontade escondida em outro olhar
E como o doce não esquece a tamarinda
Esta beleza só finda quando a outra começar
Vai ser bem feito o nosso amor daquele jeito
Nesse dia é feriado, não precisa trabalhar
Pra não dizer que eu não falei da fantasia
Que acaricia o pensamento popular
Do amor que fica entre a fala e a tua boca
Nem a palavra mais louca consegue significar
Felicidade.

Moraes Moreira / Fausto Nilo

AMOR NAS ESTRELAS

Intr.: ( C7M Fm7 ) D/E E7
Obs : Bb5m/7 = E, C#, Ab, x, Bb

  A7M Dm/A A7M G#m4/7 C#7 F#m7 Em7 A7
No alto de uma montanha existe um lago azul
  D7M D#° A/E Gm7 F#m7
É lá que a lua se banha
  B4/7 B7 D/E E7
Até amanhã de manhã me banha de luz
A solidão é um saara que o firmamento seduz
E o céu brilha na Guanabara, e sonha só fascinação
Teu olhar me diz

      Em7 G/A D7M B4/7 B7
Vejo a lua dizendo pro sol: eu sou tua namorada
         G/A D6 D7M
Em meu quarto crescente é você quem brilha e me reluz
       F#m7 B7 E7M C#7
Se você vai iluminar o Japão eu fico abandonada
       A/B D/E Bb5m/7
Num pedaço qualquer de canção na voz dessa mulher
E o sol derrama um desejo do céu nessa cama azul
E um mel na tua boca e eu te beijo
Até amanhã de manhã me banha de luz

REFRÃO

   A7M Dm/A A7M
E o sol derrama um desejo

ROBERTO DE CARVALHO E FAUSTO NILO

BAIÃO DA RUA

Olho de menino da cidade não
Demora sabe vadiar
Carro, geladeira, liberdade
Tudo chora pelo seu olhar
É um menino nu
Que brotou do chão
Perto do sinal
Perdeu a luz
Pedindo pão
Quando a lua branca vai subindo
Aos pedaços sobre a construcao
Eu fico sonhando em teus braços
E adormeço na televisão
Fica tudo azul
Quando a noite cai
Onde a vida vai?
Até nascer o sol
Somos um
Somos dois
Somos três
No asfalto
Somos quatro contra cionco
Somos sete canivetes
Um biscoito
Pra nós oito
Um bilhão pro barão
Ô baião do Brasil
Baião
Um anumn
Dois arroz
Três pedrês
Pau no gato
Pé de pato
Pé de pinto
Um pivete e sua gilete
Não tem bola
Quero cola
Ô baião do Brasil
Sabiá já voou
Sumiu!

NONATO LUIZ – FAUSTO NILO

PEQUENINO CÃO

É a qualidade das paixões de quem procura
Ser maltratado, maltratando a criatura
Adormeceu em minha mão, como um menino
Só, sem destino, um pequenino cão
Se a vida abraça a redenção das amarguras
Você não faça a eternidade na tortura
Entorpecendo o coração a gente espanta
O passarinho, por pavor ou medo
Eu sei que um certo sem sabor é a tua loucura
Eu sei que a cor do teu amor é muito escura
E sem poder te dar a luz, meu coração, eu durmo cedo
E só te peço, amor, não me abandones mais
Quando desperto e vejo na porta da frente
Uma saída, minha vida noutra vida diferente
E sem poder te dar a luz, meu coração, eu durmo cedo
E só te peço, amor, não me abandones mais.

Caio Sílvio / Fausto Nilo

Pedras que cantam

Tom: D
Intr.: (G D) (D E)
D F#m
Quem é rico mora na praia
                     G
Mas quem trabalha nem tem
             D
onde morar
Quem não chora dorme
        F#m
com fome
                         G
Mas quem tem nome joga prata
       D
no ar
               G D
Ô tempo duro no ambiente
               G D
Ô tempo escuro na memória
                 G E7
O tempo é quente e o dragão
         A7
é voraz
                 G D
Vamos embora de repente
                G D
Vamos embora sem demora
                G A7
Vamos pra frente que pra trás
             D
não dá mais
G C G
Pra ser feliz num lugar

           C G
Pra sorrir e cantar
          C G
Tanta coisa a gente inventa
             A7
Mas no dia que a poesia se
       D
arrebenta
G D A7 D Intr.
É que as pedras vão cantar
D F#m
Quem é rico mora na praia
                      G
Mas quem trabalha nem tem
              D
onde morar
Quem não chora dorme
        F#m
com fome
                        G
Mas quem tem nome joga prata
    D
no ar
                G D
Ô tempo duro no ambiente
              G D
ò tempo escuro há memória
                 G E7
O tempo é quente e o dragão
      A7
é voraz
                G D
Vamos embora de repente
                 G D
Vamos embora sem demora
                    G A7
Vamos pra frente que pra trás
          D
não dá mais
G C G
Pra. ser feliz, num lugar
           C G
Pra sorrir e cantar
            C
Tanta coisa a gente
   G
inventa
            A7
Mas m dia que a poesia se
         D
arrebenta
G D A7 D Intr.
É que as pedras vão cantar
G C G
Pra ser feliz num lugar
            C G
Pra sorrir e cantar
                   C G
Tanta coisa a gente inventa
             A7
Mas no dia que a poesia se
      D
arrebenta
G D A7 D
É que as pedras vão cantar

FAGNER
De: Dominguinhos/ Fausto Nilo
Disco: BMG-Ariola

DONA DA MINHA CABEÇA

Tom: Bm
Intr.: ( Bm G A D F#7 )
D F#7
Dona da minha cabeça
                                   Bm
Ela vem como um carnaval
     G D
E toda minha paixão recomeça
            F#7 Bm G A
Ela é bonita, é demais
D F#7
Não há um porto seguro
                   Bm
Futuro também não há
G D
Mas faz tanta diferença
                     F#7 Bm
Quando ela dança, dança
     G D
Eu digo, e ela não acredita
             F#7 Bm
Ela é bonita, demais
      G D
Eu digo, e ela não acredita
             F#7 Bm D G
Ela é bonita, é bonita
D F#7
Dona da minha cabeça
                         Bm
Quero tanto lhe ver chegar ,
G D
Quero saciar minha sede
                  F#7
Milhões de vezes, milhões de
      Bm G A
vezes
D F#7
Na força dessa beleza
                        Bm
É que eu sinto firmeza e paz
       G D
Por isso nunca desapareça
                   F#7
Nunca me esqueça
             Bm
Não te esqueço jamais
     G D
Eu digo, e ela não acredita
          F#7 Bm
Ela é bonita, demais

    G D
Eu digo e ela não acredita
          F#7 Bm
Ela é bonita, é bonita
      G D
Eu digo, e ela não acredita
           F#7 Bm
Ela é bonita, demais
     G D
Eu digo, e ela não acredita
             F#7
Ela é bonita, é bonita,
    Bm G Introdução
demais
D F#7
Dona da minha Cabeça ,
                           Bm
Quero tanto lhe ver chegar
G D
Quero saciar minha sede
                   F#7
Milhões de vezes, milhões de
                   Bm
                vezes
D
Na força dessa
    F#7
beleza
                        Bm
É que eu sinto firmeza e paz
      G D
Por isso nunca desapareça
                    F#7
Nunca me esqueça
                 Bm
Não te esqueço jamais
       G
Eu digo, e ela não acredita
              F#7 B
Ela é bonita, é demais
     G D
Eu digo, e ela não acredita
           F#7 Bm
Ela é bonita, demais
       G D
Eu digo, e ela não acredita
           F#7 Bm
Ela é bonita, demais

Geraldo Azevedo / Fausto Nilo
Disco: RCA

LUA DO LEBLON

Enquanto cai a lua no Leblon
Uma mulher tocando violão
Enquanto o sol flutua no Japão
Ouço as estrelas mais difíceis
De se ver
Você também podia aparecer
Eu já pedi até aos deuses do verão
Pra que o céu ficasse azul
Pra que o planeta fosse um
Do outro lado do seu coração
Há fotografias de Hiroshima
Nos olhos das meninas do sertão
Pássaros perdidos na neblina
E o medo de se apaixonar
Mas há um pássaro que vence um avião
Por quem Picasso explodiu seu coração
Pra que o céu ficasse azul
Pra que o planeta fosse um
E a humanidade encontrasse a mãe
Pra que o céu ficasse azul
Pra que o planeta fosse um
Do outro lado do seu coração.

Fausto Nilo

LARANJA DA CHINA

   Areia branca, areia fina
Vela no mar, luz cristalina

  Areia branca, areia fina
Verde no mar, pôr do sol na salina

  Areia branca, areia fina
Vela no mar, luz cristalina
Risca no céu meu amor, me alucina

  Areia branca, areia fina
Vela no mar, luz cristalina
E o meu amor adormeceu
Lambendo mel longe da usina

  Areia branca, areia fina
Vela no mar, luz cristalina
Laranja da terra, coca-cola da china

Fagner / Fausto Nilo

LUZ BRASILEIRA

Clara como a lua
Rara como o ar
Ah! Se eu fosse tua
A tua luz no meu olhar
Feliz da bandeira
Que a voz desenhar
Na luz brasileira
Além da voz do sabiá
Me espera que eu quero ir
Não chora que eu volto já
De quem vai quero um souvenir
De quem vem quero um bem na cara
Na cara
No olhar
Coração da rua
Canção popular
Claro é como a lua
O som da voz que faz brilhar
Linda é a Natureza
Que rima em teu olhar
Toda essa beleza
De cada voz no singular
Peri quer amar Ceci
Aqui ali acolá
De quem vai quer um souvenir
De quem vem quer um bem na cara
Na cara
No olhar
Meu amor

Nonato Luiz / Fausto Nilo

ACALANTO PARA UM PUNHAL

Dorme bandoleiro
Dorme punhal, coração
Dos irmãos dos cavalos
Ponta de sal
Na raiz dos gemidos

Arma branca das trevas
Invejará o ardor
Do teu aço na flor
Que esconde a beleza
Em profundas crateras

Sangue na prata da Lua
Fere a paixão no capim
Dorme em leito carmim
Clarão, violão
Mesmo Sol de Sevilha

Acordarás com meu grito
Rasga o silêncio do amor
Mancha o leito de dor
Punhal, coração
Amanhece a campina

ROBERTINHO DO RECIFE - HERMAN TORRES - FAUSTO NILO

CLI-CLÊ-CLÔ

Cli eu penso em quimera
Clô acabo fechado
Clê passarinho quero-quero
Cli um clarão um clarão
Cli clivagem clima seco
Lua nova a origem de tudo
Claro clarão da lua
Por do sol
Coragem partida
Ida e volta volta e ida
Claro clarão do sol
Clamor quero a vida aberta
Clê a chave do prazer
Ciclâmen meu bem me chame
No céu azul pra chover
Me ame chame o meu nome
No meio do seu prazer
Atrás de qualquer reclame
Aquela voz pode ser
Me ame meu bem me ame
Me espere eu vou com você

Fagner / Nara Leão / Fausto Nilo

ASTRO VAGABUNDO

Velha estampa na parede
A toalha do jantar
Na fumaça um anjo negro vai chegar
Por trás da veneziana
A cigana a me falar
Que um inferno monstruoso vai entrar
Mas se o astro vagabundo
Na verdade vai chegar
Não quero ver o fim do mundo
Vou dormir em teu jardim

Fagner / Fausto Nilo

BLOCO DO PRAZER

Pra libertar meu coração
Eu quero muito mais
Que o som da marcha lenta
Eu quero um novo balancê
O bloco do prazer
Que a multidão comenta
Não quero oito nem oitenta
Eu quero o bloco do prazer
E quem não vai querer?
Mamãe mamãe eu quero sim
Quero ser mandarim
Cheirando gasolina
Na fina flor do meu jardim
Assim como o carmim
Da boca das meninas
Que a vida arrasa e contamina
O gás que embala o balancê
Vem meu amor feito louca
Que a vida tá pouca
E eu quero muito mais
Mais que essa dor que arrebenta
A paixão violenta
Oitenta carnavais

Moraes Moreira / Fausto Nilo

ME DIZ

Diz pra mim
Oh, meu amor
Que pecado foi que eu cometi
Me responde como eu te perdi
Por favor, me diz

Teu amor
Que já foi meu
E acreditei que fosse pra valer
Diz aonde foi que eu errei
Meu amor, me diz

Se te basta
Ser feliz assim
Eu tento esquecer
Mas se ainda
Vais pensar em mim
Ouve esse meu querer

Esquecer o que passou
Recomeçar de novo esse nosso amor
Me responde como eu te perdi
Meu amor, me diz

Me responde como eu te perdi
Meu amor, me diz

(Mutterleyn, Mutterleyn) G. Winkler & F. Rauch
Versão: Fausto Nilo

  ESQUINA DO PECADO

                           Você me olha
                           Com esse olhar de quem vai querer
                           Entendo tudo
                           A serpente foi você
                           Há tantos caminhos
                           Onde o seu mistério passa
                           Cada dia eu quero ver
                           Como eu nunca vi
                           Mais ainda, mais você

                           Na esquina do pecado
                           Você me deixou de lado
                           Partindo meu coração
                           Se a tentação vem do diabo, não
                           Eu não tenho salvação
                           Se a tentação vem do diabo, sim
                           Deus que tenho dó de mim

                           Você espalha
                           Seu vendaval sobre o meu jardim
                           Fogo de palha
                           Carnaval não é assim
                           Nosso jogo não tem fim
                           São tantos caminhos
                           Onde o seu mistério passa
                           Cada dia eu quero ver
                           Como eu nunca vi
                           Mais ainda, mais você.

Moraes Moreira / Fausto Nilo
Intérprete: Diana Pequeno

TUDO ESTÁ CONTIGO

Raimundo Fagner – Fausto Nilo
gra – 6958598 –4
editora – Sony Music Edições Musicais
editora – BMG Music – Publishing - Brasil

SEI QUE EM TEU OLHAR
PASSA O MUNDO INTEIRO
E A TRISTEZA DA MANHÃ
TARDES QUE EU QUIS VOLTAR
LÁGRIMAS DE BRISA, ALEGRIAS DE HORTELÃ

PASSA O TEMPO ILUMINADO NESSE MAR SEM FIM
SOB UM JARDIM
DE ESTRELAS
O FUTURO QUE PASSOU, NÃO ME LEVOU DE TI
NEM OS PRÓXIMOS INVERNOS LEVARÃO

ÁGUA, FOGO E AR
TERRA E DESEJOS
ESSES NUNCA PASSARÃO
CLARO É TEU LINDO OLHAR
TUDO FOI ESCRITO NUM MOMENTO DE PAIXÃO

QUANTOS OLHOS VÃO ATRAVESSAR ESPELHOS
A PERSEGUIR
A SOLIDÃO
NUM ROMÂNTICO SUBÚRBIO UM OLHAR SORRI
ONDE AS PRÓXIMAS VAIDADES CHORARÃO

NADA COMO O TEMPO A PASSAR
TUDO ESTÁ CONTIGO E OS PERIGOS PASSARÃO
CLARO É TEU LINDO OLHAR
TUDO FOI ESCRITO
NUM MOMENTO DE PAIXÃO

_________________________________________________________________
Chegou o novo MSN Explorer. Instale já. É gratuito!
http://explorer.msn.com.br
__________________________________________________________________
Para CANCELAR sua assinatura:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/cancela
Para ASSINAR esta lista:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/assina
Antes de escrever, leia as regras de ETIQUETA:
        http://www.samba-choro.com.br/tribuna/netiqueta


Nova Mensagem Responder Outros Meses Por Data Por Discussão Por Assunto Por Autor

Este arquivo foi gerado por hypermail 2b29 : Dom 23 Set 2001 - 04:34:28 GMT