Agenda do Samba & Choro

Cristina Buarque e Terreiro Grande lançam CD na Fecap

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Notícias » Notícias antigas

Receba grátis nosso informativo:


40460 assinantes
Exemplo | Cancelar | Trocar email Notícias enviadas às terças e sextas.



Assine em um leitor de notícias RSS


Se você gosta de nosso trabalho, nos apóie se tornando um Amigo do Samba-Choro.

Por Roberta Cunha Valente
Publicada em 13 de Setembro de 2007 
Estado: SP 
Assunto: Shows e Rodas

Pra quem perdeu o antológico show de fevereiro passado reunindo Cristina Buarque e Terreiro Grande, na Fecap, eis aí nova oportunidade. Nos dias 13, 14, 15 e 16 de setembro será lançado, no mesmo teatro, o CD gravado naquela ocasião: Cristina Buarque e Terreiro Grande ao Vivo.

Quem telefonasse para Cristina Buarque dois anos atrás, na esperança de convidá-la para fazer um show ou participação, ouviria de sua voz docemente irônica: "estou aposentada!" Decidida a viver entre seus gatos e discos (em breve viriam os netos!), cavucando preciosidades de repertório para presentear os amigos interessados, não queria mais saber dos palcos. "Já está de bom tamanho."

Mas um desses telefonemas estava destinado a mudar essa história. Do outro lado da linha, uma voz com sotaque paulista de um sujeito de nome engraçado, Neco, conseguiu tirar Cristina da Toca. Não era propriamente um convite para show ou participação, ela era a convidada especial para a homenagem que um grupo paulista faria ao Alvaiade, compositor portelense de 1ª linha, mas pouco lembrado nos dias de hoje. A lembrança do nome de Alvaiade, as credenciais do tal Neco – apresentado a ela pelo Paulão 7 cordas – e as características do evento – "sem palco, sem microfone" – devem ter ajudado na decisão de meter-se num avião e interromper, por algumas horas, sua aposentadoria voluntária.

De volta ao Rio, ainda inebriada por tudo o que havia visto e ouvido, sacou o caderninho de telefones e saiu a ligar para os amigos mais próximos, na tentativa de relatar o que acabara de testemunhar.
Em 2007, quando recebeu do Teatro FECAP o convite para uma pequena temporada, Cristina não hesitou em estender o chamado para aquela turma, na tentativa de recriar no palco um pouco do que ouvira naquela tarde. Para sua surpresa, soube que o Morro das Pedras deixara de existir. Foi fundado então o Terreiro Grande, composto por alguns remanescentes daquele movimento.

O Terreiro Grande é o feliz resultado de um amplo processo de redescoberta do samba tradicional, seus compositores, sua cultura. Compositores como Candeia, Manacéa, Aniceto, entre muitos outros, têm suas músicas e suas histórias reverberadas em diferentes partes do país não com um sentido de nostalgia, mas com uma idéia de urgência.


Local: Teatro Fecap (Av. Liberdade, nº 532 - Bairro: Liberdade - São Paulo/SP). Data: 13, 14, 15 e 16 de setembro. Horários: 21hs (qui a sab) e 19hs (dom). Preços: R$10,00 e R$5,00 (estudantes)

Voltar para Manchetes de Setembro de 2007

Enviar por email | Imprimir

Comentários dos leitores

O show foi muito bom... estou sem palavras... parabéns a todos!!!
Lucia
14 de Setembro de 2007 #

Parabéns a todos os integrantes do Terreiro Grande e à Cristina, pelo exelente trabalho que vem sendo realizado em uma parceria pra mim inédita. Desejo que essa essência continue nos dando muita alegria.
VICENTE FERREIRA DA SILVA FILHO
14 de Setembro de 2007 #

Párabéns!
Aconselho aqueles que ainda não foram.Vá!Por que o show é lindo, uma bela cadência e um ótimo repetório.Nada melhor que escutar ao vivo, o cd é bom, mas ao "Vivo é bem Melhor".
O samba sobrevive!!!!!!
Ana Cláudia
14 de Setembro de 2007 #

Parece exagero,mas o samba desses radicais é único.Fui à FECAP e fiquei de boca aberta. Comprei o disco e não consigo parar de ouvir.

Parabéns Cristina e terreiro Grande!!!
Matheus Oliveira
14 de Setembro de 2007 #

Em primeiro lugar quero parabenizar a todos pelo em especial aos diretores do teatro Fecap por se não fosse por eles o show que aconteceu em fevereiro (eu também fui) não seria possível e então o cd Cristina Buarque e Terreiro Grande ao vivo e essa nova temporada consequentemente não existiria.
Em segundo lugar foi muito emocionante poder ver bem de pertinho a Cristina se emocionar de verdade sem truques isso foi muito lindo.
Em terceiro lugar eu acompanhei uma discussão que teve nesse mesmo site sobre os Radicais do Samba devo confessar que não consegui acompanhar tudo pois o tal E... consegue deixar qualquer pessoa com dor de estômago, ele quer julgar as pessoas pelo o que ele ouviu dizer, se ele é realmente de MG como ele quer julgar as pessoas sem conhece-las?
Enfim vamos deixar esse individuo de lado, pois na minha opinião isso é a mais pura inveja o que realmente importa é que essa pessoa esta ajudando a vender o disco causando toda essa polêmica ele esta contribuindo para que as pessoas (aquelas que ainda não conhecem) fiquem curiosas e comprem o cd que realmente é maravilhoso parabéns pela escolha do repertório.
O show realmente é maravilhoso, todos estão de parabéns esse grupo de pessoas realmente tem a química perfeita para tocar o verdadeiro Samba não consigo para de ouvir o cd, inclusive acho que a ideia da Cristina de lançar o cd Cristina Buarque e Terreiro Grande volume 2 é realmente incrível com certeza eu compraria...
Parabéns e boa sorte a todos!!!
Juliana
14 de Setembro de 2007 #

Eles estavam bem porém em fevereiro estavam melhores eu não sei explicar se era devido o nervosismo da estréia ou outro fator porém ocorreu alguns fatos que eu considerei desatrosos para essa estréia tais como:O Renato e o Luizinho brinacaram muito nas músicas chegou uma hora em que já estavam além da conta,aquele Edinho não parou de arrumar as cordas do cavaquinho coisa que poderia ter feito antes até mesmo porque o TUCO que tocou e cantou não teve problemas com seu instrumento,a maioria parecia meio perdida nas músicas...não passou a imagem de dominio que ocorreu em fevereiro...acho sinceramente que faltou ensaio para todos eles,pareceu meio que eles agiram na confiança...o que não é tão interessante em um show!
Aquele pereira que tocava tamborim também parecia ligado em um piloto automatico não tinha emoção...o interessante no entanto foi a roda de partido alto onde o terreiro grande mostrou improvisos diferentes do que vimos no show de fevereiro...o bocão que faz parte do coro cantou foi bem utilizado nesse show ao contrario do show de fevereiro onde ele parecia apenas um guarda costa do roberto e da cristina...Vocês são ótimos músicos e excelentes conhecedores/pesquisadores do samba antigo do Rio e tem tudo para lancar vários cds como este que foi lançado agora usem isso para não deixar o samba verdadeiro morrer e façam isso rápido não importa se na favela ou em um show façam acabem de uma vez por todas com essas músiquinhas que não tem poesia verdadeira!
Carolina
14 de Setembro de 2007 #

Parabéns

Parabéns

Parabéns

Parabéns

Só tenho uma pergunta a fazer porque este site não divulgou o show de lançamento do cd Cristina Buarque e Terreiro Grande ao vivo?

Continuo dando meus Parabéns a todos!!!
Rafael
14 de Setembro de 2007 #

CAROLINA
Estranho esse seu comentário. Aparentemente você é uma pessoa muito próxima sabe todos os nomes dos músicos que estavam no show, deve conhecer los pessoalmente,não?
Por que não fazer essas críticas, deselegantes e destrutiva diretamente a eles?
Você não gosta do grupo?
Sua intenção não é ajuda-los?

Enfim, ótimo show, maravilhoso!
Matheus Oliveira
14 de Setembro de 2007 #

"As vezes o amigo diz a verdade e ela nem sempre é tão agradavel!!!"

Putz,pessoalmente não é agradavel, mas aqui na "frente"de milhares de leitores é mai agradavel?

QUANTA MALDADE

E eu tenho mais uma perguta.
Já que você disse que "O Renato e o Luizinho brincaram muito nas músicas chegou uma hora em que já estavam além da conta"por que você não criticou a "péssima"postura da Cristina Buarque, que abandonou o palco e retornou com várias latas de cerveja(foi a cena mas bacana que eu vi em um show)e que cantou pouquíssimas músicas no decorrer de toda apresentação,por que?

E aperfeiçoamento pra você é ver o pandeirista(não me lembro o nome do rapaz que toca solo a maior parte do show e canta pra caraca)tocar feito o Bira presidente(que eu gostava mais até ver esse cara tocar),é?
Os caras são perfeitos!

Amigos, me desculpem, mas é inadmissível qualquer tipo de crítica DESTRUTIVA a um trabalho tão rico e tão cheio de sentimento como esse.Ainda mais vindo de pessoas que transitam entre os protagonistas desta que é obra mais valiosa das últimas décadas.
Matheus Oliveira
14 de Setembro de 2007 #

Essa discussão esta acalorada, mas vou dar minha humilde opinião sobre o projeto deles que conheço Um pouco.
Fui no ensaio deles na quarta feira e passagem de som e a idéia deles é trasmitir a emoção do bar de esquina, de uma roda descontraida, de uma reuniào de amigos que estão ali se divertindo e procurando mostrar um pouco do verdadeiro samba. Por isso náo faz mal nenhum a Cristina buscar cerveja ou o Luizinho (pandeiro ) e Renato (pandeiro e agogo) brincarem no palco, é apenas uma forma de sentir a vontade e deixar que o samba dos bares regado a cerveja e bom astral continue no palco e quem não gostar desse estilo de alegria e samba compre o cd de algum grupo novo que usa roupas coloridas, que malham diariamente "pra pegar" menininhas e até ensaiam as falas no palco. Enfim já me exaltei demais tb mas espero que curta esse tipo de samba como eu vá e aplauda de pé um trabalho como esse .
Parabens Morro das Pedras /Terreiro grande !!!!!!!
sandro
14 de Setembro de 2007 #

Perfeito Sandro, não aguentamos mais aquele formato pagodeano de se fazer show.
Esses caras são revolucionários e por isso causam tanta polêmica, e inveja.

Parabens Morro das Pedras /Terreiro grande !!!!!!!(2)
Matheus Oliveira
14 de Setembro de 2007 #

E estou indo prá lá assistir o show, que hoje é sexta feira e dia de bebemorar !!!!
sandro
14 de Setembro de 2007 #

A Fecap deveria estender esse show por mais uma mês.
Não é verdade?

Foi lindo!

Parabéns!!!
Marquinhos
15 de Setembro de 2007 #

Carolina
Realmente você passou da conta,se você não gosto de "SHOW" fica em casa...aqui no TERREIRO GRANDE não tem lugar para jogador de salto alto...se você quer roteiro fica em casa assistindo a novela das oito da globo!!!
Eu estava na estréia desse show na 1° fileira e em fevereiro também e eles deram um banho de cultura,de amizade em pleno palco coisa que não vemos mais por aí...PARABÉNS!!
"OS CÃES LADRAM MAS A CARAVANA PASSA"
Vanessa Fuga
15 de Setembro de 2007 #

Ontem, expremi meus horários em Sampa e fui ver o show. Não queria voltar pro Rio sem ter visto a Cristina cantando com o pessoal do Terreiro Grande ... fiquei emocionada. Um repertório de primeira sendo interpretado por um pessoal que sabia o que estava fazendo ... o teatro cantou junto. O carinho e o cuidado com que interpretaram os bambas como Paulo da Portela, Alvaiade, Candeia, Nelson Cavaquinho etc... foi emocionante. Trabalho de quem ama e respeita o nosso samba. No final ainda consegui comprar, a um preço prá lá de razoavel, o cd deles. Valeu minha ida a Sampa, valeu a correria no trabalho pra poder chegar a tempo ... o show tá lindo demais. Parabéns a Cristina e ao pessoal do Terreiro Grande. Obrigada por nos presentear com um trabalho deste nível ... o samba agradece e os amantes do samba se deliciam rs

beijos"
Carmen Lucia Evangelho Lopes
15 de Setembro de 2007 #

Só não recomendo esse show ao velho Monarco.Se o véio presenciar esse espetáculo ele morrerá do coração.Eu quase morro!
Milton Santos
16 de Setembro de 2007 #

Todos deveriam ser obrigados a ver esse show, sem dúvida o melhor que vi de samba em todos os tempos.
Saí do Rio para conferir e me emocionei do início ao fim do espetáculo. Hoje em dia está difícil de se ver o samba que o Terreiro faz, sua concepção musical e de repetório.

Vida longa ao Terreiro Grande!!!!!
Gabriel Cavalcante
16 de Setembro de 2007 #

Bom, infelizmente ainda não pude ver o show. Mas já ouvi o CD (milhares de vezes). É um CD que com certeza marcará época. Nada foi feito nesse formato nos últimos 30 anos (pelo menos). Não é a toa que Cristina Buarque decidiu voltar à ativa.

O samba estava precisando de algo assim.

Obrigado Terreiro Grande, o samba volta a respirar ar puro.
Ricardo Brigante
16 de Setembro de 2007 #

Achei o show de ontem meio xoxo,o Terreiro estava meio triste,so´melhorou no finalzinho,mais como sei que eles não são assim hoje estarei la de novo,agora uma coisa eu tenho que dizer,a Cristina e o Tuco não nasceram para o samba ,o samba e´que nasceu para eles...Parabens,vcs 2 se completam no palco,não perdem o pique nunca...Que coisa fantastica,que tal um cd Cristina buarque e Tuco do Trreiro??????????
valdenice
16 de Setembro de 2007 #

Matéria assinada por Teresa Albuquerque, Correio Braziliense de domingo, 16 de setembro de 2007, em seguida.

MPB
Arqueologia do samba

Cristina Buarque e Terreiro Grande lançam disco de canções antigas, com inéditas de Candeia, Paulo da Portela, Manacéa e Chico Santana

--------------------------------------------------------------------------------
Teresa Albuquerque
Da equipe do Correio


Cristina Buarque abre um sorriso quando lembra do telefonema que recebeu em 2005, de um rapaz chamado Neco. Integrante de um tal Grêmio Recreativo Tradição e Pesquisa Morro das Pedras, ele queria convidá-la para uma homenagem ao portelense Alvaiade (1913-1981), que o grupo faria em São Paulo. A cantora, que se dizia aposentada, topou. E voltou ao Rio animadíssima com a rapaziada que conheceu por lá. “É porque o lance deles não tem cara de trabalho. O que eles gostam de fazer, e eu também, é sentar numa mesa de bar e cantar. Estou cansada é de palco, de microfone”, conta ela, que acabou gravando com a turma o CD Cristina Buarque e Terreiro Grande ao vivo, com nada menos do que 37 sambas. E ainda ficou música de fora.

Terreiro Grande é o novo nome do grupo paulista, que em dezembro de 2006 encerrou as atividades da agremiação Morro das Pedras, inaugurada em 2001. Os 15 integrantes, a maioria na casa dos 30 anos, ganham a vida com outros trabalhos (fora da música) e, quando se juntam, são capazes de tocar (bem) por horas a fio. “Uma vez, cheguei ao meio-dia e eles já estavam tocando. Só pararam às 20h. E sem repetir música!”, ri Cristina. “Eles são animados e conhecem muitas coisas.”

Pois é, depois daquele primeiro encontro, para a homenagem a Alvaiade, eles dividiram outras rodas de samba em São Paulo e Paquetá, no Rio. “Nasceu uma grande amizade”, diz o percussionista Roberto Didio. “Cristina tem um lado forte de pesquisa, nós também. Trocamos informações, passamos para ela algumas coisas que ela não conhecia, e vice-versa. Nos identificamos muito no gosto musical.”

Jeito manso, boa-praça, Cristina Buarque é respeitada pesquisadora – meia Lapa carioca vive atrás dela –, mas, assim como a relação do Terreiro Grande com a música, ela trata o trabalho de garimpagem com informalidade. “Adoro, mas não faço isso profissionalmente. Faço quando as pessoas me pedem, e muita gente me dá coisas também. Não é que eu fique correndo atrás, há muita troca”, ressalta. E não é que os rapazes surpreenderam a veterana? “Coisas que eu mal lembrava, eles cantavam. Às vezes, mandava uma na roda achando que não saberiam, uma pegadinha, e eles saíam cantando junto.”

No ano passado, quando foi convidada para um show no Teatro Fecap, na capital paulista, ela tratou logo de chamar a turma. Raridades pra lá e pra cá, acabaram montando um repertório gigante, que entrou na roda – e no disco – dividido em quatro blocos. Entre as 37 músicas, há algumas conhecidas, como Esta melodia (Bubu da Portela e José Bispo), já gravada por Marisa Monte; Quantas lágrimas (de Manacéa) e Você me abandonou (Alberto Lonato). Várias tinham caído no esquecimento, como Perdão, meu bem (Cartola), e quatro nunca haviam sido gravadas – Tu me desprezas (Paulo da Portela), Conselho da mamãe (Manacéa), Inspiração (Candeia) e Eu não sou do morro (Francisco Santana).

Conselho da mamãe, por exemplo, foi descoberta pelos rapazes. Eu não sou do morro, ela ouviu do próprio Chico Santana, em Oswaldo Cruz, reduto portelense. Outra surpresa, para a cantora, foi a engraçada Confraternização 1, de Walter Rosa, “cartão de boas-festas” em forma de música, que cita uma série de compositores, inclusive ele mesmo. Como não coube todo mundo, Rosa escreveu Confraternização 2 e 3.

Faixas engatilhadas
No álbum, os 37 sambas só couberam porque entraram engatilhados, em quatro faixas de aproximadamente 10, 30, 20 e 15 minutos.“Roda de samba é assim mesmo, você vai emendando as músicas. Uma hora pára um pouquinho, toma um gole de cerveja e segue de novo”, comenta Cristina. Aplausos, só no fim. “Além de transmitir naturalidade, é algo diferente, mostra independência”, completa Didio. “É uma ousadia fazer um disco de quatro faixas, não?”

No show de lançamento do álbum (a temporada começou na quinta e termina hoje), no mesmo Teatro Fecap em que gravaram, eles ainda incluíram bloquinhos de músicas que não tiveram espaço no disco. Entre elas, uns amaxixados, uns sambas do Império Serrano – em homenagem a Careca, o único imperiano no Terreiro Grande; o resto é portelense – e outros de “tristezuras”, como ela brinca.

Animado com o projeto, 100% independente, Roberto Didio ressalta que o trabalho não tem caráter saudosista (“há elementos contemporâneos, basta observar a formação instrumental”) e que é “altamente profissional”, apesar de os integrantes terem outros ofícios. “Nada contra quem vive de música. Só não aconteceu conosco e, dessa forma, ganhamos certa autonomia, de fazer quando e como queremos.”

Cristina gosta dessa despreocupação. “Eles não tocam lendo cifras, por exemplo. Um músico profissional faz questão de escrever para não errar, para todo mundo tocar o mesmo acorde, sabe? Tem aquele negócio de ler, parar, corrigir, voltar… Com eles, não. No ensaio, você canta uma vez cada música e está pronto.” Cansada de palco, de microfone, ele quer mais é fazer isto: sentar à mesa, cantar e se divertir. Mesmo que o “trabalho” dure oito horas.


CRISTINA BUARQUE E TERREIRO GRANDE AO VIVO
Disco independente, com 37 sambas gravados pela cantora e o grupo paulista no Teatro Fecap, em São Paulo. Distribuição: Tratore (www.tratore.com.br).

http://www2.correioweb.com.br/cbonline/cultura/cadc_mat_112.htm
Caio Tibúrcio
16 de Setembro de 2007 #

Já tinha ouvido o CD, mas precisava conferir pessoalmente. Saí do RJ de busão para Sampa para ver e claro, não me arrependi. De Cristina eu não tinha dúvidas, só certezas, rs rs rs - ainda bem que neste país desigual avós/aposentadas tem que voltar ao batente... quanto ao Terreiro, "é tão grande que nem cabe explicação" rs rs rs.

O Ministério da Cultura -deveria advertir - NÃO COMPRAR O CD CRISTINA BUARQUE & TERREIRO GRANDE FAZ MAL A SÁUDE... CULTURAL/INTELECTUAL.

Os camelôs cariocas deveriam mudar o foco: chega de Tropa de Elite que entre Cristina e sua trupe...
flavio aniceto
16 de Setembro de 2007 #

Não vou me estender nos comentários...Resumindo: FANTÁSTICO...isso acho que já basta...
Parabéns Cristina, Tuco, Robertão, Cardoso e a todos os outros componentes do Terreiro.

Axé

Luiz - Kvra-C.V/ZN - LHP
Luiz Cláudio Bachir Moysés
17 de Setembro de 2007 #

Estive no show de fevereiro e voltei para revê-los neste sábado. Simplesmente sensacional, fantástico, emocionante. Adoramos. O preço do ingresso parecia brincadeira, R$ 10,00, e o CD 20,00. Parabéns, Cristina e Terreiro Grande, vocês são ótimos, repertório maravilhoso. Muito obrigado pelos momentos prazerosos que vocês nos proporcionaram. Aguardo, anciosamente, novos shows. Adorei a descontração, só fiquei “morrendo” de vontade de tomar uma cervejinha também. Sugiro que façam um show em uma casa onde poderemos: vê-los, ouvi-los e tomar a nossa também. Abraços. Diogenes Campos, 17/09/07.
Diogenes Campos
17 de Setembro de 2007 #

Lelo(equilíbrio),TUCO(A voz e alma), e Cardoso(criatividade e profissionalismo),PARABÉNS!!!
Todos são muito bons mas vocês fazem a grande diferença.
Maira Eugênia
18 de Setembro de 2007 #

Maria, me desculpe mas tenho que descordar do você...
No Terreiro Grande todos fazem a diferença afinal de contas ali o que realmente conta é o conjunto e não o individual afinal de contas se na sua opinião alguns se destacaram foi porque tinha outras pessoas dando "cobertura"...
Parabéns pelo show de domingo foi muito lindo, maravilhoso...
Até agora não encontrei uma palavra que se adeqúe ao show de domingo nunca vi nada igual foi emocionante ver todos passando por meio de nós "o público" e depois fazer aquela roda para cantar os partidos alto....
Fenomenal, Genial...
Parabéns a todos não só aos músicos mas também a produção!!!!!
Boa Sorte a todos.....
Rafael
18 de Setembro de 2007 #

Entrei nessa tribuna pra elogiar o grupo do Terreiro Grande e a Cristina Buarque pelo Show de domingo, e não pude deixar de ler todos os comentários.
Parece até que esse Tuco colocou o fã clube dele pra falar! O que é isso malandragem???? todos estão de parabéns! há tempos não via um show desses!Olha...se um deles não estivesse lá, o show já não seria o mesmo!
Essa Carolina, Valdenice, Maíra, seja quem for... parece que conhece bem os caras, sabe até o nome. Poderia ter dito isso direto pra eles! Eu tive o privilégio de assistir o show no domingo e não percebi que faltou ensaio. Se eu soubesse que o show seria tão bom, eu tinha ido nos outros dias! Que que foi aquilo? Aquele cara do pandeiro, o que tava solando, bom pra caramba meu irmão! A voz dele era bonita pra cacete! Pura malandragem!!!!! E o malandro do tamborim, que versou na roda de samba? Sem comentários!
Coro, percussão, harmonia, tudo de primeira, sem desmerecer ninguém! A voz da Cristina é demais... Não me senti no teatro, me senti numa roda de samba! O final, na saída, aquela roda, nem tenho o que falar.
Aquele baixinho que distribuiu as cervas...só deixou a gente com vontade. Até aquilo foi lindo.
Parabéns ao Terreiro Grande e a Cristina Buarque. Queremos mais
Carlos Ferreira
18 de Setembro de 2007 #

Tá rídiculo isso aqui.....
Virou palhaçada!
Menas babagem.....
Everaldo Gomes
18 de Setembro de 2007 #

Cometários sórdidos!
Deveria colocar alguns exaltados no palco, assim teriamos a noção se o resto não faz diferença. Pessoas com esses tipos de comentário conseguem ser menores que os próprios.....
Pessoas pequenas!
Parabéns, Terreiro Grande e Cristina Buarque!
"Devemos menosprezar esse individualismo ridículo"!
Só poderia ser "Mulher"!
Douglas Rodrigo Freitas
18 de Setembro de 2007 #

Fui na Fecap Domingo e achei o show lindo.
O Terreiro Grande estava fenomenal e a Cristina divina como sempre.
Mas infelizmente vem aqui essas pessoas com esses tipos de comentários ridículos.
Todos do grupo tem o seu merecido valor. Desde a harmonia, percussão e o pessoal do coro.TODOS.
Ao escrever essas idiotices, não pensam na Cristina. Acredito que ela não largou sua aposentadoria, por só uma pessoa, mais sim pelo conjunto, pelo o que o grupo representou pra ela.
Acredito também que ela ficaria muito triste com toda essa discussão que pode até abalar a união do grupo.
Qualquer um pode ter suas preferências, mas não menosprezando os outros.
Paz e sucesso á todo o Terreiro Grande!
E Carolina, Valdeci e Maria, vocês não tem o que fazer? Vão lavar roupa suas Maria fuxiqueira.
Simone
18 de Setembro de 2007 #

Bem, pelo que vejo, tá cheio de gente que conhece bem os caras falando por aqui. Estão citando nome e tudo. Não sei...
Bom, acho que os caras do Terreiro não se deixarão guiar por esse espaço infantil. A união que eles mostram no show, não parece que se abala por comentários maldosos em qualquer lugar que seja. Como alguém sugeriu, vão procurar um pouco o que fazer, deixem o samba pra quem tem intimidade com ele. O Terreiro Grande, não se resume ao show, obviamente e numa roda de samba, não existe destaque.

Abraços
Pedro Glovia
18 de Setembro de 2007 #

Sinto em saber que existe gente próxima do pessoal do Terreiro, se prestando a esse papel lamentável. O show, o disco, está tudo tão bonito, porque esse clima indvidualista? Amigos, paremos com isso. O samba sempre foi algo coletivo. Assisti a esse show duas vezes, uma em fevereiro e outra agora e não ví destaque de ninguém. O show é feito todo com o côro, onde há destaque? Será que se A ou B cantassem sozinhos, o resultado do trabalho seria esse? Eu acho que não. Gente, alguns comentários aqui são desnecessários.

Vamos torcer e ajudar esse pessoal manter a lucidez no trabalho. Sabemos o quanto é difícil manter-se limpo no meio artístico. Portanto, vamos colaborar, né?
Marcos André Alves Nascimento
18 de Setembro de 2007 #

Douglas;
Parabéns pelo seu comentário, só não gostei da parte que você disse: Só poderia ser "Mulher"!
Afinal Também sou mulher e a Cristina também é mulher esse sua colocação foi triste afinal de contas existem mulheres e MULHERES...
Enfim Parabéns a todos do Terreiro e para a Cristina afinal ali ninguém é melhor ou pior que alguém todos precisam um do outro!!!
Parabéns...
Bruna
18 de Setembro de 2007 #

Índice
Manchetes de Setembro de 2007

<< Anterior
Show de lançamento do CD Berço do Samba de São Mateus domingo

Próxima >>
Nova roda reúne bambas às quartas na Comuna do Semente


» Envie esta notícia para um amigo

» Imprima esta notícia


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca

Receba notícias sobre samba e choro por email:

Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2014
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).