Agenda do Samba & Choro

Sei lá, Mangueira

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artigos e Debates » Sei lá, Mangueira

Receba grátis nosso informativo:


35994 assinantes
Exemplo | Cancelar | Trocar email Notícias enviadas às terças e sextas.



Assine em um leitor de notícias RSS


Se você gosta de nosso trabalho, nos apóie se tornando um Amigo do Samba-Choro.

Sei lá, Mangueira
Publicado por Roberto Ponciano em 24/02/2007 às 07h03
»Versão para impressão
No carnaval de 2007 a Estação Primeira de Mangueira destratou dois de seus baluartes, Beth Carvalho e Nelson Sargento. A que ponto chegamos?


"Mangueira teu cenário é uma beleza que a natureza criou. Vista assim do alto, mais parece um céu no chão, sei lá, em Mangueira a poesia feito um mar se alastrou, e a beleza do lugar, para se entender, tem que se achar, que a vida não é só isto que se vê."

A verde-rosa seduziu até o grande poeta portelense, Paulinho da Viola que, partindo de uma paródia a uma música anterior de Enéas Brittes da Silava e Aloísio Augusto da Costa, compôs, em parceria com Hermínio Bello de Carvalho – que fez a letra, uma bela canção de amor à grande escola, amada e respeitada de todos.

E o que a Mangueira, o verde-rosa representa? Tradição, samba no pé, comunidade. Mesmo quando pobre, o que não falta no desfile da Manga são os frutos das sementes lançadas ao chão por Cartola, Carlos Cachaça e tantos outros.

Falta, ou faltava?

Afinal de contas, o que é uma escola de samba? Não é o lugar onde se aprende, se vive o samba, se canta no terreiro, se contam estórias, se encontram os amigos e... também se desfila... Ou não?

Esta concepção esta ultrapassada e a escola é simplesmente uma grande indústria teatro, na qual não se canta mais samba, não se convive, não se aprende, não se lega e assim vão sendo desrespeitados e esquecidos aqueles que forma a real essência da escola?

Sei lá, Mangueira. Para onde estás indo?

Maltratar tua diva? Tua grande dama, a madrinha do samba? Amada e respeitada por todos, a cantora, que todas as escolas invejariam ter entre seus componentes, foi desprezada e expulsa do desfile...

Logo ela, Beth Carvalho, que representa toda a tradição, a tradução da alma mangueirense! Afinal, da voz dela saltaram para os ouvidos, a mente, o coração do Brasil e do mundo, Cartola, Carlos Carchaça, Padeirinho, Nélson Sargento, Herivélton Martins, Wilson Batista, Geraldo Pereira, Nélson Cavaquinho, Guilherme de Brito, tudo de melhor e mais profundo que a nossa querida manga produziu. E que de tão sublime, de tão intérprete da alma brasileira foi escolhida para que sua voz fosse tocada em marte e levada para todo o universo (alguma civilização mais evoluída captará e sambará com Beth).

Que triste, verti algumas lágrimas com o maltrato à tua essência.

NÃO, RECUSO-ME A ACREDITAR QUE SÃO MANGUEIRENSES ESTES QUE AGREDIRAM E EXPULSARAM BETH CARVALHO DO DESFILE DA SUA ESCOLA QUERIDA.

Não, a Mangueira não os merece e, com certeza, quem é Mangueirense de verdade os repudia.

Minha alma chora com o episódio.

Se fosse uma cantora de Bunda Music querendo sair de tapa sexo, com certeza, a "modernosa" concepção de superescola arrumaria um lugar no abre-alas. Se fosse a atriz da novela das oito ou a filha do ministro.

Mas não, era Beth Carvalho, sua filha mais dileta (aquela que resgatou Cartola do ostracismo!!!!) e mais fiel, que chorando lágrimas de sangue, com certeza, estará estes dias, aflita e sem dormir, sem entender tamanha injustiça feita com ela e com Nélson Sargento, o mais importante membro vivo da Velha Guarda Mangueirense. Pobre, Nélson Sargento não recebeu da diretoria uma réles fantasia para que sua esposa e seu filho desfilassem...

É pedir tanto assim? Ele tem de ser global? Ou filho de ministro?

Sei lá, Mangueira... Estás perdendo a poesia com gente que não entende de tua raiz?

Nós, inconformados, acariciamos a ferida Beth, o maltratado Nélson, mangueirenses de fato.

Há mais Mangueira em Beth Carvalho e Nélson Sargento do que em todas as modelos e atrizes da moda que passaram com sorrisos plastificados em teus carros.


Jurandir da Mangueira (1939-2007) Campeão dos sambas enredo, bamba dos sambas de terreiro | O.M.B. lei de desobrigação.  >

 

Comente esse artigo

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários a seguir são de quem os postou.

Patamar de qualidade dos comentários:  Salvar
Re: Sei lá, Mangueira
por Márcia em 24/02/2007 às 22h15 #
Excelente artigo, parabéns! Escrevi comentários na nota venenosa que saiu no site "No Mínimo", da autoria do jornalista Xico vargas (escrevi nos comentários), e tb no site da Cora Ronai, em que vi que tantos precisaram usar o acontecido para destilar peçonha contra a grande artista Beth Carvalho. Parabéns para o articulista e para o site samba-choro!
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por George de Souza Alves em 27/02/2007 às 06h23 #
Bacana seu texto, Roberto! Eu, como mangueirense apaixonado pela tradição e história de minha escola, assino em baixo tudo o que você escreveu. Pena que pessoas que esquecem que estão exercendo cargos que são apenas transitórios teimam em sujar história tão bonita com sua arrogância e grosseria. Muita força para a Beth e para o Nélson Sargento, esses sim legítimos representantes daquela tradição. Estão mesmo querendo acabar com o que ainda restou de mais bonito nas escolas de samba, que são sua comunidade e seus artistas legítimos;
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Eugênia Rodrigues em 27/02/2007 às 10h16 #
Eu também fiquei chocada, Roberto. A Beth é muito mais que uma grande cantora (o que já seria muito), é uma verdadeira ativista do samba, da sua escola de coração, da política... uma artista ética, combativa... e que vai "na fonte": moro no Rio e já a vi inúmeras vezes em rodas de samba, inclusive aquelas em boteco...

Viu que o vice-presidente da escola a culpou pela derrota? Ridículo!

Ah, e a própria Mangueira não nega que a Beth estava pedindo há um ano para desfilar num carro, por causa de seu problema de saúde.

Absurdo MEESMO...

Pior é que isso q aconteceu é a ponta do iceberg... Explicando: isso faz parte de toda a atual concepção de escola de samba... O ponto central deixou de ser o samba para ser o desfile... a figura do compositor perdeu espaço para a do carnavalesco... Como bem diz o texto, imagina se uma atriz da Globo seria expulsa assim!
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por marcelo goldenstein em 27/02/2007 às 10h53 #
Todos vamos concordar que as escolas de samba estão descaracterizadas, que não se dá mais valor ao sambista, a boa música, etcétera, etcétera. O texto do Roberto é perfeito neste sentido.
Mas eu só queria fazer um contraponto, com as impressões que eu tive desta história toda. Acho que o fato de ter um passado importante no mundo do samba não dá a Beth Carvalho um "direito adquirido" em nenhuma instituição.
Se você quer participar da escola e do desfile, tem que saber chegar, saber se aproximar, respeitar as pessoas que estão, hoje, mais próximas da escola, se dedicando, muitas vezes, gratuitamente pra fazer esse carnaval.
Agora, partir do princípio de que a escola se descaracterizou, que os sambas são péssimos, que só se valorizam os globais e, ao mesmo tempo reivindicar um lugar cativo para a Beth Carvalho me parece paradoxal. Neste sentido, respeito mais a posição de artistas como o Elton Medeiros que, diante desta situação, simplesmente não quer mais saber de escola de samba.
Não conheço a Beth pessoalmente mas já ouvi muita gente do mundo de samba reclamando das atitudes dela. Essa história de se auto-declarar madrinha de todo mundo, sinceramente...
[Responda este comentário]

  • Re: Sei lá, Mangueira
    por William Oliveira em 27/02/2007 às 11h24 #
    Desculpe, mas você é da Mangueira? Pergunto porque se for talvez você saiba de coisas que são desconhecidas do publico e esse seria um bom lugar para divulga-las.
    Quanto ao direito adquirido, e que coisas desse tipo não existe... etc. Talvez direito adquirido não exista, mas historia sim, passado sim, para isso existe a velha guarda.
    Outra coisa, Você escreveu: "já ouvi muita gente do mundo de samba reclamando das atitudes dela". Você poderia citar um deles?

    [Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Perfilino Neto em 27/02/2007 às 11h03 #
O Roberto não podia ser mais feliz, um verdadeiro achado seu comentário, gostaria de saber dos dirigentes da Mangueira as razões pelas quais Beth e Nelson, duas glórias do samba e da própria Mangueira foram deletados de seu desfile. Já estava na hora de seus "modernistas" sairem da toca e de público botarem a cara de fora e dizer o que aconteceu, por que muita gente em todo o país fica se indagando o por quê de tudo isso? Estamos aguardando uma posição da infeliz diretoria da Mangueira.
Perfilino Neto
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Perfilino Neto em 27/02/2007 às 11h03 #
O Roberto não podia ser mais feliz, um verdadeiro achado seu comentário, gostaria de saber dos dirigentes da Mangueira as razões pelas quais Beth e Nelson, duas glórias do samba e da própria Mangueira foram deletados de seu desfile. Já estava na hora de seus "modernistas" sairem da toca e de público botarem a cara de fora e dizer o que aconteceu, por que muita gente em todo o país fica se indagando o por quê de tudo isso? Estamos aguardando uma posição da infeliz diretoria da Mangueira.
Perfilino Neto
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Perfilino Neto em 27/02/2007 às 11h03 #
O Roberto não podia ser mais feliz, um verdadeiro achado seu comentário, gostaria de saber dos dirigentes da Mangueira as razões pelas quais Beth e Nelson, duas glórias do samba e da própria Mangueira foram deletados de seu desfile. Já estava na hora de seus "modernistas" sairem da toca e de público botarem a cara de fora e dizer o que aconteceu, por que muita gente em todo o país fica se indagando o por quê de tudo isso? Estamos aguardando uma posição da infeliz diretoria da Mangueira.
Perfilino Neto
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Sergio Roberto de Souza em 27/02/2007 às 12h14 #
Grande comentário Roberto. E digo mais, as escolas mais tradicionais do Rio, estã deixando escapar pelas mãos, todo um encanto e tradição conquistadas anos a fio. Portela, Império Serrano, Mangueira e Salgueiro, há quantos anos não ganham um campeonato. Está faltando respeito dessas para com suas comunidades. Paraquedistas de última hora se arvoram do direito de serem maiores dfo que a prórpia escola.
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Leandro da Costa Saramago Pinheiro em 27/02/2007 às 12h16 #
Simplesmente, PERFEITO E EXCELENTE.

Esse e outros epsódios demonstram o desvio do verdadeiro espírito do carnaval, das escolas de samba, dos compositores. Nada mais disso faz sentido. Que pena! Um paradoxo de quando tudo começou: tão puro, belo, bonito, sincero. O amor à tudo isso se esvaindo.

E aqui deixo meu recado para Beth:

Madrinha, estou com você!!! Sou seu fã e, apesar de ser um músico da atualidade, me sinto, também, seu afilhado, por tudo que você fez, faz e representa no mundo do samba.

Beijos,
Leandro Saramago.
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Claudio Pepe em 27/02/2007 às 12h57 #
Quero em princípio parabenizar o autor do comentário pelo brilhante âsgulo com que analisou o problema havido com a tradicionalíssima Mangueira e a não menos tradicional Beth Carvalho. É realmente lamentável que ocorram incidentes deste tipo com pessoas que dedicaram a vida ao samba e mais especificamente a uma determinada escola de samba. Não conheço os problemas íntimos da Mangueira, sou imperiano, integrante da ala de compósitores do Império Serrano e tenho certeza absoluta que nenhuma das pessos que se dispuseram a comentar o assunto em pauta imagina o quanto é doloroso para um ícone da Mangueira como é a Beth sofrer o duro golpe que sofreu e que é ainda maior que a tragédia do meu Império querido descer para o grupo de acesso. Porém não se lastimem se a Beth fosse "Global" ou se o Império tivesse o apoio da "TODA PODEROSA" rede de televisão que manda no País, nada disso teria acontecido. Como diria Bóris Casoy "ISTO É UMA VERGONHA " Os famosos carnavais acabaram, o samba no pé que a Mangueira ainda se dispunha a apresentar deixaram de ter importância. Hoje o importante é fazer com que o público idiotizado pelos carros suntuosos esqueçam a verdadeira essência do que é a escola. Mostrar raínhas de baterias que sequer sabem dar um paso, porém se não são Globais são modelos, bonitinhas mas que nunca sequer pasaram pela comunidade e as reais sambistas, natas, não teem sequer oportunidade de ver o desfile, ou quando muito sugeitam-se ao setor 1 e só assistem a escola entrar na avenida caminhando. Infelizmente é com grande pesar que deveremos admitir que os verdadeiros carnavais se foram e muito provavelmente jamais veremos a querida Beth Carvalho mostrar sua alegria contagiante na Sapucaí.













[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Paullo Galvao em 27/02/2007 às 13h28 #
sendo mangueirense não concordo com a atitude dos caras que são os famosos quem? e como todos os sambistas de todas as escolas, por favor sambeiros, sai fora!!!!!!!!!!!!
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por TANAPRAIA em 27/02/2007 às 15h59 #
As escolas não são mais de samba. Talvez possamos agora chamar a maioria delas, em vez de GRES, de GREBA - Grêmio Recreativo e Escola de Belas Artes, já que o que fazem é apresentar esculturas no Sambódromo, tanto as representadas pelos carros (trambolhos) alegóricos quanto as representadas pelos corpos das madrinhas e rainhas, que tentam cada vez mais ser esculturais. São coisas até bonitas de se apreciar... mas não são samba, não mostram passistas, não mostram a dança do samba, não mostram a melodia do samba (os sambas de enredo são geralmente um lixo só, sem qualquer melodia e com letras beirando o ridículo).
A GREBA Mangueira, nesse contexto, neste ano se superou: filha de ministro esparramando-se pela avenida, briga entre "baluartes", celebridades, diretores e componentes, enredo confuso de um carnavalesco deslumbrado, desarmonia geral, etc. Nem a eterna mídia deslumbrada a favor conseguiu dar jeito na Mangueira...
Vista assim, não do alto mas de dentro, a Mangueira mais parece um inferno no piso pintado da Sapucaí...
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Auríbio Farias em 27/02/2007 às 16h28 #
Mesmo não sendo mangueirense, nem acompanhar de perto o mundo das escolas, o que vi pela mídia televisiva foi um fato lamentável, sobretudo pela falta de sensibilidade por parte dos dirigentes em resolver problemas internos. Acredito que se pode lidar com a tradição cultural das escolas de samba de forma mais digna.
[Responda este comentário]

Lamentável
por ROBSON LUIZ DE A. NASCIMBENE em 27/02/2007 às 17h26 #
Lamentável o que ocorreu com a Beth.

Lamentável o que ocorreu com Nelson.

Lamentável o que ocorre com as comunidades de forma geral.

Lamentável tudo isso assim como tudo aquilo lá de Brasília.

Lamentável ficarmos aqui sem fazer nada, quanto a isso e quanto aquilo.

Lamentável termos que lamentar o fim do que de mais precioso existe entre nós: o respeito.

Não sei quem é aquele sr. que obrigou Beth a descer do carro na avenida, mas é LAMENTÁVEL que ele continue se intitulando "o cara" e também continue escondido, talvez por arrependimento, talvez por medo da voracidade da mídia independente, talvez por receio de não ter argumentos que justifiquem sua atitude.

LAMENTÁVEL O PRESIDENTE DA MANGUEIRA, O CARNAVALESCO E O DIRETOR QUE DEIXAREM BETH ESPERANDO.

LAMENTÁVEL Nelson ser POBRE e os "funkeiros" andando de importado.

Lamentável não fazermos nada contra isso tudo.

Lamentável não fazermos nada.

Lamentável isso tudo.

Lamentável.

Lamentável.

Definitivamente lamentável.
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por ROBSON LUIZ DE A. NASCIMBENE em 27/02/2007 às 17h34 #
Só pra finalizar: meu filho está com 14 dias. Temo que ele seja da geração que não verá mais um samba na avenida e talvez uma "rave" (é assim que escreve?).

O samba cada vez mais rápido. A escola cada vez mais "financeira". O carnaval cada vez mais gringo. Os compositores cada vez mais capitalistas.

Me desculpem a rigidez e, ou, talvez o exagero. Mas...

"Como era bom, antigamente, o carnaval era do povo era da gente. A festa tinha alegria, tinha valorização. O nosso henredo tinha muita inspiração. O povo ia pra avenida pra sambar de pé no chão, e a noite toda cantava com empolgação. Escreviam letras tão belas falando coisas dessa nossa linda terra. A alvorada, a poesia, a nossa vida contada no dia-a-dia. O morro todo trabalhava o ano inteiro, os barracões driblavam a falta de dinheiro. A tia preta Anastácia fazia a feijoada enquanto o ensaio se fazia lá na quadra. Tinha Candêia e Cartola, do Estácio Esmael, que hoje juntos sambam todos lá no céu. Ah como era bom..."
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Jeane Martins em 28/02/2007 às 10h30 #
Alguns dias antes do desfile, vi no site de "O Batuque" e estranhei muito quando li que a Beth Carvalho foi negada a desfilar."Deu a louca na escola de samba?", pergunta o site.A resposta só foi confirmada na hora do desfile:sim.Não deixaram a Madrinha (com M maiúsculo) do samba entrar no carro,a mulher do Nelson Sargento não recebeu a fantasia e tampouco o próprio não desfilou.Agora, se fosse uma cantora "Bunda Music" como diz o Roberto no texto ou outras "artistas" que usam mais o corpinho bonitinho do que o talento,os caras aceitariam sem cerimônia.Poxa vida, a Beth,o Nelson e várias cucas intelectuais que fazem o verdadeiro samba, hoje em dia,são considerados ultrapassados (enfim, o samba virou uma "goiabada-cascão em caixa", como dizia a própria Beth naquela música)e sustentados só com shows enquanto a galera da nova geração que tem boa aparência física (não importa se é talentoso ou não) se banham de mares de dinheiro.Apesar de eu ter quase 25 anos de idade, acredito que tudo (eu disse tudo) que é samba de raiz tem que ser mostrado porque é coisa eterna, e não uma moda que fica por algum tempo e vai.Afinal, como diziam os compositores Edson Conceição e Aloísio "não deixe o samba morrer, não deixe o samba acabar..." e o Caetano Veloso "O samba é o pai do prazer, o samba é o filho da dor".

Jeane Martins
Itajaí-SC
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por andreroso em 28/02/2007 às 18h57 #
A história se repete!
A Portela já fez a mesma coisa com sua velha guarda, tanto que Candeias foi fundar a Tradição!
O nosso consolo fica por conta do próprio mestre Nelson Sargento no seu samba que diz:
"samba agoniza mais não morre, alguém sempre te socorre..."
[Responda este comentário]

Re: Sei lá, Mangueira
por Jose Garibaldi Attademo em 29/03/2007 às 13h00 #
A Diretoria da Mangueira"passa",e
os seus grandes ficam, e no nosso
coração está BETH CARVALHO e NELSON SARGENTO.
[Responda este comentário]

Comente esse texto
(É preciso um rápido cadastro para participar)

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários acima são de quem os postou.

Se você quiser escrever (ou moderar), clique aqui para se identificar.


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca

Receba notícias sobre samba e choro por email:

Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2017
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).