Agenda do Samba & Choro

A origem do choro cantado

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artigos e Debates » A origem do choro cantado

Receba grátis nosso informativo:


35994 assinantes
Exemplo | Cancelar | Trocar email Notícias enviadas às terças e sextas.



Assine em um leitor de notícias RSS


Se você gosta de nosso trabalho, nos apóie se tornando um Amigo do Samba-Choro.

A origem do choro cantado
Publicado por Bernardo Alves em 19/09/2003 às 10h12
»Versão para impressão
Bernardo cita referências históricas e aponta a cidade que foi o berço do choro com letra. Não, não foi o Rio de Janeiro.

O Choro com letra só foi conhecido no seu berço, o Rio de Janeiro em 1942, quando a cantora potiguar Ademilde Fonseca causou espanto geral cantando o rapidíssimo “Tico Tico no Fubá” de Zequinha de Abreu.

Mas dois meses antes de Ademilde Fonseca nascer (04/03/1921), e quatro meses antes da chegada dos Oito Batutas ao Recife podemos provar que já se cantava choro no Recife e isso naturalmente já vinha de muito tempo.

No início dos anos vinte a Casa Ribas, anunciava alguns títulos entre e eles ‘’Não Há’’ de Manoel Machado seguido do seguinte comentário : ‘’Choro Pernambucano, levado com sucesso pelo Sympathisado ‘’C.C. Vassourinhas’’ no carnaval de 1921’’

Esse Choro pernambucano, foi um dos pontos altos do Baile de Máscaras promovido pela Charanga do Recife do dia 05 de fevereiro daquele ano.

‘’O professor Manoel Machado apreciando todas as orquestras de 1921 destacou a dos Vassourinhas por sua afinação e offereceu um Choro de sua lavra- ‘’Não Há’’ que será cantado e executado pela mesma. (Grifo Nosso)

A palavra “pernambucano” seguindo a palavra choro indicava que aquela obra tinha “cores” locais, ou seja, uma maneira pernambucana de se fazer choro.

Três anos depois, tinhamos notícia de outro choro cantado que fazia parte do repertório do Bloco Power House; com letra de José Carilho e música de Rego Barros intitulado ‘’Choro da Power House’’. (1)

(1)ALVES, Bernardo. História do Carnaval de Pernambuco e . Outras Histórias.

O Carpinteiro Paulinho da Viola e o Preto Velho da Esmeralda | Itiberê, Cartola e outros tempos  >

 

Comente esse artigo

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários a seguir são de quem os postou.

Patamar de qualidade dos comentários:  Salvar
Re: A origem do choro cantado
por Marquinho Ribeiro em 10/10/2003 às 08h07 #
Gostaria de fazer uma correção, com todo o respeito que o pesquisador Bernardo Alves merece.

Sou músico, produtor artístico e cultural da Escola de Samba Império Serrano e do grupo de samba Bossa do Samba, também sou pesquisador de curta data porém, tenho registros do choro do flautista Joaquim Calado (1880) como precursor no Rio. Desconheço a origem do choro especificamente cantado. Se o pesquisador estiver falando especificamente do choro cantado tudo bem, senão, a origem é a que eu mencionei. Forte abraço a todos e inclusive ao nosso Grande Bernardo Alves que tanto nos esclarece através de seus trabalhos.

Marquinho Ribeiro
[Responda este comentário]

  • Re: A origem do choro cantado
    por Bernardo Alves em 17/10/2003 às 09h17 #
    Marquinhos fiquei muito envaidecido, ao receber seu comentário
    em relação à
    nossa colaboração à história da música brasileira, gostei muito da elegância
    e da forma educada com que tratou do assunto, comportamento digno da
    entidade que representa, a querida Escola de Samba Império Serrano.
    Marquinhos quanto à orígem do choro [instrumental] até agora não conheço
    documento que prove que este gênero tenha nascido em outro lugar que não
    seja o Rio de Janeiro, embora aqui em Pernambuco e acredito em outras
    paragens se usassem instrumental parecido aos usados pelo pessoal de Calado
    e também tocassem polcas que era o rítmo da moda em todo Brasil.
    Em geral nossos conjuntos musicais eram formados por pau e cordas; eram
    violas, violões, cavaquinhos, flautas, pandeiros, ganzás, zabumbas etc. e
    também tocávamos polcas, valsas à nossa maneira também muito brejeira.
    Algumas personagens nordestinas que colaboraram com o choro carioca.

    Ademilde Fonseca- Cantora
    Alfredo Medeiros- Violão
    Bila-
    Cachimbinho- Saxofonista
    Canhoto da Paraíba- Violão
    Dona Cessa- 6 Cordas
    Evandro do Bandolim
    Felinho- Saxofone
    Felinto de Morais- Violão
    Francisco de Assis C. S. Filho- Cavaquinho
    Henrique Annes- Violão
    Jacaré- Cavaquinho
    João Frazão - Violão
    João Miranda- Violão
    João Pedro Borges- Violão Centro
    João Pernambuco- Violão
    Jones Johnson- Clarinete
    José Américo de Oliveira Mendes- 6 Cordas
    José de Alencar Soares- 7 cordas
    José Leocádio- Saxofone
    Luiz Americano- Clarineta
    Luiz Gonzaga Carneiro - Clarineta
    Luperce Miranda- Bandolim
    Manoel de Lima- Violão
    Manoel Machado- Violão
    Marcus Cesar - Bandolim
    Meira- Violão
    Nicanor Teixeira- Violão
    Nilton Rangel- Violão.
    Noca do Acordeon
    Porfírio Costa-
    Quincas Larangeiras- Violão
    Ratinho- Saxofone
    Robson Florence- Cavaquinho
    Romualdo Miranda- Violão
    Rossini Ferreira- Bandolim
    Sapateiro- Cavaquinho
    Saraiva- Clarineta
    Sátiro Bilhar- Violão
    Severino Araújo -Clarinete
    Simpatia- Cavaquinho
    Tia Amélia- Piano
    Turíbio Santos- Violão
    Zé da Velha- Trombone
    Zé do Carmo- Violão
    Zé Ferreira- Cavaquinho.

    Agradece o comentário Bernardo Alves



    [Responda este comentário]

    • Re: A origem do choro cantado
      por Fernando Souza em 13/04/2005 às 10h03 #
      Caro Bernardo Alves, como estudioso de nossas manifestações, busco saber o grau de proximidade entre a modalidade "samba de umbigada", e sua relação com o coco de roda, o jongo, e a musica própria dos pejis de candomblé ou giras de caboclo de jurema. Ficaria imensamente grato por suas considerações.
      Fernando Souza
      [Responda este comentário]

    • Re: A origem do choro cantado
      por Fernando Souza em 13/04/2005 às 10h27 #
      Caro Bernardo Alves, pelo que tenho vivenciado nesse universo musical o choro em Recife tem vida propria, diferenciada e constante no decorrer dos tempos o que o fez um referencial na produção brasileira independente das articulações da midia de identidade regional de posse. Isso realmente pesa nesse pressuposto de um surgimento não obrigatoriamente numa capital brasileira. Apesar da existencia de fatos documentais de oficialização de uma ideologia, não podemos nos esquecer que a musica no Brasil e em nenhum lugar esta presa a dominios geograficos e sim aos do saber individual do povo, que trafega com os sabedores desse costume, com isso nada obriga o choro ter nascido no Rio ou em Recife. Acho muito boa essa argumentação e aposto nela.
      Bernardo, aproveitando essa oportunidade, como estudioso de nossas manifestações, busco saber o grau de proximidade entre a modalidade "samba de umbigada", e sua relação com o coco de roda, o jongo, e a musica própria dos pejis de candomblé ou giras de caboclo de jurema. Ficaria imensamente grato por suas considerações.
      Fernando Souza
      [Responda este comentário]

    • Re: A origem do choro cantado
      por Dalva Torres em 18/04/2012 às 22h58 #
      Caro Bernardo Alves: Na qualidade de pernambucana, intérprete (cantora) e amante do choro, fiquei muito feliz pela sua referência aos nossos compositores: Rossini Ferreira, Marco César, Henrique Annes, Canhoto da Paraíba e tantos outros.
      Estou citando estes porque convivo com eles. Com alguns nesta vida e com outros através de suas obras musicais. Possuo em meu repertório belas composições cujas letras fazem jus à obra instrumental, tais como: Recado, Fascinante, Foi um Sonho,Choro no Natal, Ansiedade, Inspirações, Novos Rumos, Tristezas de um Carnaval, de Rossini Ferreira. De Canhoto da Paraíba, tenho Tua Imagem e Cordão Amigo. De Marco César, Chorando pra Ela. Existem outros chorões, cujas canções. também letradas, fazem parte do meu repertório. Acabei de me cadastrar nesta página e espero estar sempre informada sobre o que acontece no nosso país, sobre esse gênero genuinamente nosso.
      Um abraço bem chorado.
      [Responda este comentário]

  • Re: A origem do choro cantado
    por Fernando Pedro Cuman em 25/11/2004 às 09h36 #
    Bem, estou pegando esse bonde com atraso. Mas internet tem isso, estamos em casa, começamos com uma coisa, acessamos um link...e pronto, já é outra coisa.
    Origem do choro no Rio?
    Cantado e não cantado. O tango (sim, tango mesmo)nasce no Rio, também, na pena musical da imortal Chiquinha Gonzaga: 1877, "Sospiro".Há poucos registros gravados, tudos em Bs As, com orquestras tipicas de tango. O Rio é muito mais do que o atual noticiário policial deixa supor...
    [Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por Nara Santos em 10/10/2003 às 09h27 #
Bernardo, parabéns continuo sua fã. Valeu as informaçoes, vc sabe o quanto suas histórias me são úteis.
Uma dica !!! Leiam A PRÉ HISTÓRIA DO SAMBA, do Bernardo Alves. Leitura fundamental pra quem deseja conhecer as raízes do nosso samba.

[Responda este comentário]

  • Re: A origem do choro cantado
    por Bernardo Alves em 17/10/2003 às 09h21 #
    Nara, cometi uma injustiça com você, não citando-a entre os nordestinos que
    enaltecem o choro.
    Pessoal, Nara é uma grande revelação, muito jovem, uma promessa para a
    música popular brasileira, em breve todos ouvirão Nara, que atualmente faz
    parte do conjunto Arabiano que assombra - no bom sentido - as noites do
    Recife.
    Bernardo Alves

    [Responda este comentário]

    • Re: A origem do choro cantado
      por Nara em 21/10/2003 às 09h26 #
      Em momento algum vc foi injusto comigo, vc citou e com razão ilustres personagens da nossa história choristica nordestina em especial a pernambucana que são injustiçados pela falta de reconhecimento, eu só estou começando.
      Mesmo assim obrigada pela citação.
      Um grande abraço

      [Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por Nilson Athayde em 16/10/2003 às 11h20 #
O que o querido e importante pesquisador precisa entender é que o Rio de Janeiro não tem culpa de ter sido a capital do país. Noto em todos os seus pronunciamentos que existe um grande preconceito e um certo rancor, quando cita a cidade maravilhosa. Se o samba urbano carioca tomou a dimensão de samba nacional, não foi por iniciativa dos sambistas cariocas em detrimento do samba pernambucano ou baiano dos quais temos conhecimento, respeito e admiração, muito pelo contrário, os interesses internacionais também tentaram exterminar o samba carioca, esse mesmo samba que tem origens indíginas, como nos mostra o querido pesquizador, porque é atravéz da cultura que um povo evolui, cresce, cria independência e se desenvolve, só que aqui, no Rio de Janeiro ,todas as suas tentativas mesmo causando alguns estragos foram em vão, em virtude das fortes raízes criadas a partir do movimento na praça XI com as tias baianas e posteriormente se solidificando com a turma do estácio, sem deixar de pagar o preço por isso, pois como nos contam Pixinguinha, Donga e outros o pau quebrava em cima dos sambistas. Com relação ao samba temos vários registros que nos mostram as suas origens indígina/africana, agora o choro é carioquíssimo sim senhor. O livro A pre-história do samba é imperdível.
[Responda este comentário]

  • Re: A origem do choro cantado
    por Bernardo Alves em 17/10/2003 às 08h56 #
    Nilson gostei muito do seu comentário, mas você está sendo injusto comigo pois não tenho nada contra a Cidade Maravilhosa que ainda é a nossa capital cultural e que primeiro abriu espaço para a minha tese (quase uma página do Jornal do Brail ) e o povo carioca me tem sido muito simpático pois gosta da verdade que é o que procuro. Minha guerra é contra a mentira e ela não foi escrita só por cariocas mas também por nordestinos. A Pré-História do Samba faz justiça reconhecendo a parte de cada um a contribuição do negro e inclusive do povo carioca, essa obra procura botar as coisas em seus devidos lugares. Salvo esse particular gostei muito do seu comentário e espero que você escreva novamente. Uum abraço de Bernardo Alves.

    [Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por Nilson Athayde em 17/10/2003 às 11h17 #
Caro Bernardo é claro que fiz esse comentério sem conhecê-lo,(peconceito,rancor)gostaria desde já desfazê-lo. Também não me identifiquei, sou carioca, nasci em madureira, na rua da Portela, entre as escolas Portela e Império Serrano. Sou ator e cantor, produzi recentemente um espetáculo musical/teatral sobre a obra de Ary Barroso, no meu entendimento o maior compositor popular brasileiro, em virtude da extensão de sua obra, Ary cantou todo o nosso Brasil,sempre respeitando, as especificidades das regiões que citava. Atualmente junto com 6 amigos músicos ( que também fazem parte do show Samba e Carnaval de Ary Barroso), estamos lançando o Grupo Samburbano onde cantamos o samba urbano carioca e contamos algumas histórias dos morros e subúrbios cariocas. Também encontro-me estudando a origem do samba, assunto que sempre me enteressou, só que agora de uma maneira mais profunda e nesse sentido gostaria de adquirir o seu livro que volto a afirmar é maravilhoso, tomei conhecimento do mesmo, através de Henrique Peixoto,pernambucano, mestre pesquisador da cultura popular, também integrante do Samburbano,responsável por toda parte visual, que o adquiriu em agosto/03 em visita a esta terra também maravilhosa. Por favor ajude-me a comprar um exemplar, ficaria muito grato. A pouco tempo conheci um senhor, colecionador, que me contou que tem um livro em sua vasta biblioteca de um padre que agora não me recordo o nome, que faz uma referência ao século XVI, e conta que o samba nesta época era uma manifestação religiosa dos índios, assim que tirar a xerox prometida, enviarei para o amigo. É claro que passarei algum tempo nesta biblioteca. Estamos fechando uma ida do Samburbano em janeiro para Recife, manterei contato, um forte abraço.
[Responda este comentário]

  • Re: A origem do choro cantado
    por Bernardo Alves em 18/10/2003 às 09h29 #
    Nilson mande-me seu e-mail ou endereço temos muito o que conversar. para comprar A PRÉ-HISTÓRIA DO SAMBA peça pelo E-MAIL discosraros@terra.com.br
    um abraço do amigo Bernardo Alves
    [Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por Natália Cristine Costa em 22/03/2004 às 22h04 #
Eu, gostaria de agradecer ao senhor Bernardo Alves pelo artigo que aqui acabo de ler, por ele, eu consiguirei terminar e tenho certeza fazê-lo com êxito um trabalho de escola, referente à choro, um estilo de samba, para mim após este artigo fica a partir de hoje muito mais claro, sobre o que de respeito a esses vários tipos de samba, o que tenho certeza irá me ajudar futuramente.
Novamente agradeço, e desejo felicitar ao seu autor parabéns pelo belo trabalho aqui exposto.
[Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por Luciana Alves Viana em 11/09/2008 às 09h26 #
Olá Bernardo Alves, gostei muito de seu texto e gostaria de saber se ele está na íntegra ou se você o publicou como tese ou dissertação. Se apenas parte dele estiver disponível neste site, gostaria, se for possível, de ter acesso ao texto integral. Se puder me enviar por e-mail: lualviana@hotmail.com
Desde já agradeço.
Luciana Alves Viana
Goiânia
[Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por NAILTON MEDEIROS LIMEIRA em 29/05/2009 às 00h06 #
realmente, BERNARDO ALVES está absolutamente correto em citar ADEMILDE FONSÊCA como a raiz do samba-choro cantado. Por sinal, ela (Ademilde) é natural de Santa Cruz, uma cidade do Rio Grande do Norte, e prima da minha mãe.
Depois, outros nomes passaram a figurar nas interpretações de chorinhos como Doce de Côco, etc...
<LIMEIRA>
[Responda este comentário]

Re: A origem do choro cantado
por severino ramos de santana em 20/03/2012 às 10h13 #
se dão tanta importância ao choro
cantado então der uma espiada em uma criança de onze anos cantado e tocado choro como gente grande (tico tico no fubá) senilda eller no You Tube e não deixemos o choro morre, ressucite-o!
[Responda este comentário]

Comente esse texto
(É preciso um rápido cadastro para participar)

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários acima são de quem os postou.

Se você quiser escrever (ou moderar), clique aqui para se identificar.


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca

Receba notícias sobre samba e choro por email:

Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2017
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).