Agenda do Samba & Choro

Blocos Carnavalescos Líricos

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artigos e Debates » Blocos Carnavalescos Líricos

Receba grátis nosso informativo:


40014 assinantes
Exemplo | Cancelar | Trocar email Notícias enviadas às terças e sextas.



Assine em um leitor de notícias RSS


Se você gosta de nosso trabalho, nos apóie se tornando um Amigo do Samba-Choro.

Blocos Carnavalescos Líricos
Publicado por JULIO CESAR FERNANDES VILA NOVA em 19/08/2002 às 02h59
»Versão para impressão
O crescimento das agremiações denominadas Blocos Líricos tem fortalecido ainda mais o carnaval de Pernambuco. Esses blocos, com suas orquestras de "pau-e-corda", executam a marcha-de-bloco (inspirada nos pastoris), e têm semelhança com os extintos ranchos cariocas

Blocos Líricos : força do carnaval de Pernambuco

É lugar comum afirmar que o carnaval de Pernambuco assume uma incrível diversidade de formas, cores e sons, em manifestações distintas como os maracatus, caboclinhos, ursos, troças, escolas de samba e clubes (alguns centenários, como o Vassourinhas, de Olinda). Mas neste vasto painel, em que embriagamos os sentidos nos dias de folia, sem dúvida o que nos tem chamado mais atenção são os blocos conhecidos como Blocos Carnavalescos Mistos, que são caracterizados pela propagação da marcha-de-bloco, através das orquestras de pau-e-corda e dos coros de vozes femininas - belas fantasias e lindas pastorinhas.
É uma grande satisfação verificar, a cada ano, o surgimento de novos blocos, fazendo o Recife de certa forma reviver o período áureo em que as agremiações fervilhavam pelas ruas da cidade e dos subúrbios - sobretudo as décadas de 20 e 30 do século passado, época evocada por Nelson Ferreira (em Evocação nº 1, sucesso nacional de 1957).
Sem contar os blocos extintos, mencionados em canções como "Valores do Passado" (Edgard Moraes), existem hoje aqueles que resistiram, e que representam o que podemos chamar de primeira geração de blocos, dignos de nossa reverência por sua história e seu rico acervo musical (Banhistas do Pina, Batutas de São José, Madeira do Rosarinho, Inocentes do Rosarinho, Pirilampos de Tejipió, Flor da Lira, Bloco do Amor, entre outros). Ainda há uma segunda geração, impulsionada talvez pelo surgimento do Bloco da Saudade (1974), formada, por exemplo, pelos Pierrots de São José, Flor da Lira de Olinda, Bloco das Ilusões, Nem Sempre Lily Toca Flauta, Bloco das Ilusões, Eu Quero Mais.
É então que, a partir dos anos 90 do século passado, quando houve a primeira edição do Encontro de Blocos (na Av. Marquês de Olinda, bairro do Recife) começa a surgir a terceira geração dos blocos, de que fazem parte, dentre outros, o Bloco Carnavalesco Lírico Cordas e Retalhos, o Flor da Vitória-Regia, Confete e Serpentina, Alvorada dos Clarins, Cadê Mário Melo ? (de curta duração, infelizmente), Pintando o Sete, Bloco da Amizade, Aurora de Amor, Paraquedista Real e a Trupe Lírico-musical Um Bloco em Poesia (este estreante em desfile na rua, em 2002). Curioso e gratificante é notar como também em outras cidades, sobretudo na região metropolitana do Recife, os blocos estão a surgir, confirmando a força que esta manifestação do nosso carnaval tem alcançado. Assim, na cidade de Paulista temos o Sintazul; no município de Moreno o Flor do Eucalipto; e no Cabo de Santo Agostinho a Juventude Lírica do Cabo. No contexto de surgimento desta terceira geração há um destaque especial para o Bloco das Flores, o primeiro bloco de que se tem notícia no Recife, extinto há décadas e agora renascido para o carnaval
O mais importante é observar a renovação musical que tem acompanhado o surgimento (e ressurgimento) dos blocos. Para os que ainda não conhecem, uma boa indicação é ver as orquestras executando músicas novas que vão ganhando repercussão nas apresentações (ensaios, acertos de marcha, desfiles), alcançando um público fiel, cada vez crescente, de admiradores, num trabalho lento de propagação dos novos valores, já que o esquema de incentivo à criação e à divulgação é cruel, com as rádios despejando em suas programações um pouco de tudo (grande parte de qualidade rasteira), menos a nossa boa música (excetuando-se aí a Universitária FM, dos radialistas Hugo Martins e Miriam Leite). Percebe-se também uma renovação temática nas letras das canções. Se antes o eixo principal era o saudosismo e a melancolia pelo fim do carnaval (com pequenas variantes, como as canções que relatam a rivalidade entre as agremiações, das quais um bom exemplo é "Madeira que Cupim não Rói", de CApiba), hoje podemos ouvir as letras que falam do amor, de uma forma geral, ou que exaltam a beleza do Recife, ou ainda que rendem homenagem a outros blocos.
Igualmente relevante é a preocupação que muitos dos poetas, compositores e carnavalescos ligados aos novos blocos têm demonstrado em sedimentar ainda mais o gênero musical, renovando-o para provar que a marcha-de-bloco é, assim como o chorinho, a seresta, o samba ou qualquer outra música de qualidade, para ser tocada e ouvida o ano inteiro, a qualquer tempo. Nesse esforço, merece destaque o pessoal da Trupe Lírico-Musical Um Bloco em Poesia, tendo à frente os poetas João Araújo e Heleno Ramalho, juntamente com a cantora Dalva Torres e o compositor e bandolinista Adalberto Cavalcanti, que ressaltam o aspecto fundamental do Lirismo, a própria essência dos blocos (a propósito disso, a denominação BLOCO CARNAVALESCO LÍRICO, que nos parece mais significativa do que a antiga Bloco Carnavalesco Misto, foi oficialmente adotada em 2001 pelo BCL Cordas e Retalhos).
O pessoal da Trupe, com um time de músicos e poetas de primeiríssima linha, abre o espaço para a poesia, na forma de recital, durante as apresentações do grupo, assim como fez o BCL Cordas e Retalhos em 2001, promovendo a 1ª Ceia Lírica, no Recife Antigo (com recital e exposição de artes plásticas). Todos nós, foliões, boêmios e amantes do carnaval-arte, vibramos pela oportunidade de apreciar essa beleza e saber que o futuro do carnaval de Pernambuco está sendo forjado pelo que há de melhor em nosso meio musical. Evoé !!


JULIO VILA NOVA
(professor / presidente do Bloco Carnavalesco Lírico
Cordas e Retalhos)
Tel. 81.34341642 / e-mail juliovilanova@ig.com.br

<  |  >

 

Comente esse artigo

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários a seguir são de quem os postou.

Patamar de qualidade dos comentários:  Salvar
Re: Blocos Carnavalescos Líricos
por Edivanil Carneiro da Cunha em 08/10/2002 às 12h09 #
Está de parabens o Professor, Júlio Cesar, o qual através de sua mensagem escrita, demonstrou o alto conhecimento que tem sobre a história ao longo dos tempos,dos Blocos e das marchas de blocos do nosso Estado, onde ressaltou as belas canções imortais, escritas por compositores da nossa terra, que jamais serão esquecidos no cenário musical. Aproveito a oportunidade para fazer mais um comentário em cima desse assunto, é quanto ao surgimento de excelentes orquestras aqui em Recife, que também invocam a música de PAU-E-CORDAS, valendo destacar como exemplo, a ORQUESTRA BLOCO SINFÔNICO,que tem como criador e Regente, o grande músico Ewerton Brandão(Bozó), que montou uma orquestra com um grande diferencial, além dos instrumentos tradicionais que compõem uma orquestra de pau-e-cordas, o mesmo inseriu outros instrumentos, tais como: Fagote; Trompa; Viola de 10 cordas e Acordeom, dando um enriquecimento maravilhoso, a tal gênero musical.
[Responda este comentário]

Re: Blocos Carnavalescos Líricos
por Fátima Bogéa em 07/12/2003 às 20h14 #
Como pernambucana,apaixonada pela nossa cultura, amei encontrar este artigo.
Sou médica, mas no carnaval, sou apenas a desfilante do Bloco Lirico-Carnavalesco Confete e Serpentina.
O domingo de carnaval, quando desfilamos pelas ruas do Recife Antigo, é um dos dias mais alegres do ano.Durante o ano inteiro compareço a todos os Acertos de Passo.Assim são chamadas as festas
onde são tocadas as marchas de Bloco. Se algum desfilante de outros Blocos de Recife, ou alguem de outro estado tiver curiosidade em falar sobre esta minha paixão, autorizo dar o meu e-mail.
tribalista7@click21.com.br
Fátima Bogéa-Recife-PE
[Responda este comentário]

  • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
    por Fátima Bogéa em 14/01/2007 às 10h45 #
    Apenas desejo corrigir o e-mail que consta no comentário acima:
    fatima.bogea@yahoo.com.br.
    Assim como fazer uma ressalva. Hoje desfilo no Bloco Cordas e Retalhos, cujo presidente é o prof. Júlio César Vilanova.Nossos acertos de marcha este ano 2007, estão ocorrendo todos os sábados no Bar Teatro Mamulengo, na Praça do Arsenal(Recife Antigo), aos sábados as 19hs.Vale a pena conferir.Nossa fantasia este ano está linda, e nossas cores são vermelho e branco.Continuo a disposição de quem desejar se apaixonar como eu me apaixonei pelo frevo de bloco.É um delírio.
    Fátima Bogéa
    [Responda este comentário]

Re: Blocos Carnavalescos Líricos
por Érico Andrade em 15/02/2004 às 12h36 #
Paris,
É espetacular o carnaval de Recife, aliás parece que Recife rima com saudade e lirismo, que saudade do meu Recife, voltar nos braços do frevo...Não vejo a hora!

[Responda este comentário]

  • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
    por Abílio Neto em 08/06/2004 às 21h29 #
    Prezado Érico:

    O Recife é lindo, os blocos líricos são emocionantes, os frevos de blocos são pura poesia, mas o Recife atualmente não presta nem para fazer turismo. A violência está acabando com a nossa querida cidade, puxando o resto do Estado. Como pernambucano, lamento profundamente em dizer-lhe isto. Sorte tem o senhor. Fique onde está e que Deus nos proteja a todos!
    [Responda este comentário]

    • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
      por Hamilton Florentino dos Santos em 26/07/2009 às 14h58 #
      Cacetada!
      Em toda minha vida de seguidor e amante dos blocos líricos, JAMAIS PRESENCIEI CENAS DE VIOLÊNCIA nos blocos líricos atuais.
      Aliás, este ato nefasto realmente acontecia no início do século passado. Mas, hoje, meu caro Abílio Neto, você está se deixando levar pela massificação da violência pela mídia, que, para sobreviver, endeusa a violência, em detrimento da nossa expressão cultural.
      Note que, durante o ano todo, JAMAIS esses programas de meia tijela fazem um mínimo de comentário a respeito de nossas expressões culturais.
      Note também, meu caro Abílio Neto, que a mídia jornalística que dá tanto enfoque à violência, JAMAIS publicou uma notinha de rodapé que seja, sobre todas as nossas agremiações culturais, (Excetuando, claro, com todo respeito, o nosso Bloco da Saudade e o nosso Galo da Madrugada).
      Quem procura acha (Assim dizia uma vinheta televisiva). Quem faz do carnaval para praticar atos de violência não são os verdadeiros foliões que AMAM suas agremiações.
      Desculpe-me, mas, o carnaval do meu Recife é supimpa!
      [Responda este comentário]

  • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
    por jamerson soares em 14/10/2004 às 08h10 #
    Realmente Pernambuco tem um grande potêncial artistico e cultural.porem não estamos sabendo valorizar, blocos líricos que levam seu nome a todo lugar hoje se perdem em meio a som eletônicos e tudo mais. pensen nisso e defendam a nossa cultura. conheçam o bloco flor do eucalipto de moreno-pe e vejam como é belo nosso bloco.
    [Responda este comentário]

    • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
      por Conceição Lacerda,participante e amante do Bloco das Flores em 06/11/2005 às 19h58 #
      Realmente,Jamerson,os Blocos Líricos de Pernambuco não conseguem mostrar toda a sua beleza,pois ainda não foi criado um espaço para os mesmos.Além do mais,o incentivo da Prefeitura do Recife é muito pouco,este ano só desfilamos dois dias por falta de verba para a orquestra,gastamos muito com as fantasias e tivemos que incarar esse dissabor.EM tempo:Seu bloco está lindíssimo.
      [Responda este comentário]

      • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
        por Jane Emirce de Melo em 27/01/2006 às 15h43 #
        Olá Pessoal

        Quem fala é a vice-presidente do Bloco das Flores. Em 2006, a mesma história se repete. Quando as autoridades ditas da Cultura e do Turismo vão ter um pouco mais de compromisso com as agremiações que não têm vínculo político partidário? Se a agremiação se "agarra" com um político, terá garantido além das prévias, os 3 dias de carnaval. Se não,fica na míngua e tem que assumir todos os custos para desfilar. Não se quer dinheiro sem apresentação. Queremos sim, mostrar para os pernambucanos e turistas a beleza do nosso Carnaval. É revoltante ver 2 ou 3 agremiações tendo todas as oportunidades e algumas até se acabando como é o caso dos tradicionais clubes de frevo, a exemplo do centenário Vassourinhas, Lenhadores (tanto do Recife como de Olinda).
        Vamos clamar por justiça e ética no Carnaval.
        Jane Emirce de Melo
        [Responda este comentário]

Re: Blocos Carnavalescos Líricos
por Paulo Ricardo Aloise em 21/12/2004 às 21h08 #
Participei como músico trompetista do bloco citado em seu texto, Cade Mário Melo. Também lamento sua pouca duração. Eramos todos brincantes amadores, dos músicos às pastoras. Infelizmente nosso lider carismático decidiu não mais continuar e a maioria o seguiu. Acabou-se um sonho Migramos para outros blocos, novos sonhos criamos criamos. Parabéns pelo texto.
[Responda este comentário]

  • Re: Blocos Carnavalescos Líricos
    por Julio Vila Nova em 24/12/2004 às 11h33 #
    Caro Paulo

    Esteja convidado a integrar a orquestra do nosso Bloco CarnavalescoLírico Cordas e Retalhos (ligue pra gente:3434 1642 ou 91113623). Será um prazer tê-lo conosco, tocando trumpete.
    Por acaso, você não é aquele gaúcho,que trabalhava na Casa do Carnaval,no Pátio de S.Pedro,e que numa edição de quarta-feira de cinzas teve uma foto publicada na Folha de Pernambuco,numa ressaca de lascar, na calçada da Igreja da Sé,em Olinda ?
    Grande abraço,

    JULIO VILA NOVA

    O bloco se apresenta no Bar Colarinho (rua Amélia, Graças, Recife) dia 8 dejaneiro às 16 horas. apareça !!

    Feliz Natal e ano novo !

    [Responda este comentário]

Comente esse texto
(É preciso um rápido cadastro para participar)

Letras miúdas: Os direitos e responsabilidade dos comentários acima são de quem os postou.

Se você quiser escrever (ou moderar), clique aqui para se identificar.


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca

Receba notícias sobre samba e choro por email:

Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2014
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).