Agenda do Samba & Choro

Paulinho parada

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artistas

Nome: Paulo Fernando Parada Ausquia Junior
Cidade natal: Porto Alegre, parte de sua família mora no Rio de Janeiro
Nascimento: 23/03/1989

Paulinho Parada comemorou seu aniversário de 9 anos de idade no Tom & Tom, tradicional casa noturna de Porto Alegre. Nesse dia assistiu a apresentação de Fabrício Costa, violonista 7 cordas reconhecido por acompanhar Lupícinio e Túlio Piva. Nasceu ali o amor pela música popular brasileira e a vontade de seguir carreira musical. Antes mesmo disso Paulinho já escrevia versos de poemas e esboços do que viria a ser uma canção. Torna-se amigo do violonista Fabrício e tenta desfrutar (com certa dificuldade) suas primeiras aulas de violão. Estuda piano na escola de música Talenthos.

Em 2001 encontra o músico Durgue Costa, mais conhecido como Cigano - é com ele que formaliza suas primeiras composições e parcerias. Nesse mesmo ano Cigano grava a balada "Ferida de Amor" (Paulinho Parada e Cigano) e lança seu CD pela Fran Discos. Também é em 2001 que Paulinho começa sua trajetória nos bares do Rio Grande do Sul e atua como tecladista.

Influenciado por amigos da juventude e facilidade do rítmo jamaicano, Paulinho é tecladista contratado por muitas bandas de reggae em Porto Alegre. Com 12 anos de idade já tocava no bar Opinião e seu primeiro show no litoral norte gaúcho foi para um público de aproximadamente 20 mil pessoas - diferente de seu público atual, que de algum modo podemos dizer que é elitizado.

Começou a estudar violão clássico com Mário Barros e violão popular com Luis Machado; em 2007 já com um certo apreço conquistado com o público jovem de Porto Alegre, Paulinho decide largar todo seu trabalho como tecladista e resolve gravar seu primeiro álbum voltado para a Música Popular Brasileira. Segundo Paulinho, a decisão foi por causa de um sonho que teve com Vinícius de Moraes dizendo que incentivava e estava presente em espírito durante o processo composicional das canções. Sem acreditar literalmente no sonho, mas com muita empolgação para iniciar o novo trabalho, vai em busca da parceria com Plauto Cruz, que seria o solista do álbum intitulado "Paulinho Parada, Minhas Águas".

O álbum tem influência do samba e da bossa-nova - com 4 canções autorais e 4 canções de sucesso (Cartola, Tom Jobim e Vinícius de Moraes). Paulinho Parada começa a lecionar o que aprendeu durante a década em que estudou e vivenciou a música popular.

Em 2008 publica seu primeiro livro de poesias intitulado "Quando o Amor Viveu", concorrendo ao prêmio Açorianos de Literatura. Também realiza sua primeira turnê no Rio de Janeiro e São Paulo, onde conhece um novo público e compartilha suas experiências musicais.

Em 2009 é um dos únicos gaúchos classificados para o Festival Nacional da Canção em Minas Gerais. É destaque em apresentações no Rio de Janeiro e realiza homenagem no Teatro de Arena para o amigo Plauto Cruz. Também é aprovado para cursar a faculdade de música da UFRGS, onde faz graduação no curso de bacharelado em composição.

Em 2010 organiza e idealiza (estimulado pelo professor e maestro Antonio Carlos Borges Cunha, ao lado do amigo e colega Gaspar Caon) o primeiro sarau da canção popular da UFRGS; o evento pode ser considerado um marco para a faculdade, pois até então nenhum sarau fora dedicado para a música popular. Produz e participa dos espetáculos "Tributo à Bossa-Nova", "Plauto Cruz, Resgatando Gerações" e "Batucada de Bamba".

Atualmente, Paulinho Parada pretende divulgar as novas canções populares escritas por ele e seus parceiros musicais, seguindo carreira acadêmica e incentivando a preservação da cultura popular brasileira.


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca


Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2017
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).