Agenda do Samba & Choro

Carmen Miranda

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artistas

Quando Carmen Miranda, em 1939, embarcou no Rio de Janeiro e chegou ao porto de Nova Iorque, era uma ilustre desconhecida do público americano. Bastou-lhe porém um mês para conquistar a Feira Mundial, a Broadway e extraordinária popularidade. Logo veio o convite do cinema. Era o seu triunfo na América e em todo o mundo, que permanece até hoje, pois seus trajes, sua graça, sua personalidade e sua voz são uma marca registrada única.

O que ninguém sabia na América é que Carmen já tinha 10 anos de carreira no Brasil como cantora de disco, do rádio e no cinema. Era a mulher mais famosa e amada do Brasil, recordista absoluta de vendagem de discos e também a "Embaixatriz do Samba", já que, nos anos 30, fez 8 excursões à Argentina para cantar nas rádios de Buenos Aires e, de passagem, em Montevidéu. Era verdadeiramente o símbolo da alma brasileira. Por isso, a ida de Carmen aos EUA, se provocou o orgulho nacional, trouxe depois alguns ressentimentos nos brasileiros pelos 14 anos consecutivos de sua ausência do Brasil. A "ingrata Carmen" nos havia abandonado!

Tudo isso porém foi esquecido quando, aos 46 anos, ela faleceu em Beverly Hills. Um milhão de pessoas chorando e cantando suas músicas acompanhando seu corpo embalsamado ao Cemitério de São João Batista, no Rio.

Carmen Miranda (1909-1955), pseudônimo de Maria do Carmo Miranda da Cunha, nasceu em Portugal, na zona rural de Marco de Canavezes. Veio para o Brasil com 18 meses. Seu pai era barbeiro e a família, de 6 filhos, vivia modestamente. Aurora, irmã de Carmen, também seria cantora. Carmen estudou alguns anos num colégio de freiras, no bairro da Lapa, no centro do Rio onde morava, que dava instrução e atendia crianças pobres. Ela depois foi trabalhar como balconista de lojas de roupas femininas e gravatas. Mais tarde, por conta própria, passou a confeccionar chapéus femininos, com muita arte e originalidade. A família também mantinha em sua casa uma pensão que fornecia refeições aos empregados do comércio. Carmen queria ser artista e tinha consciência de que poderia vencer. Em 1929, com 20 anos, foi levada pelo violonista e compositor baiano Josué de Barros, seu descobridor e protetor, para gravar na Brunswick, fábrica recém-instalada no Rio. O disco demorava a ser lançado e por isso Josué a levou para a Victor, que também se inaugurava no Rio. Imediatamente, como um passe de mágica, Carmen explodiu como celebridade no Brasil, para sorte da Victor, que estava formando seu elenco de cantores. Passou Carmen a ser, literalmente, a "Menina de Ouro da Victor".

Lá gravou "Pra Você Gostar de Mim", que os fãs passaram a chamar de "Taí". Essa marcha quebrou em 1930 o recorde brasileiro de vendas, com a marca extraordinária de 36 mil cópias! Era o terceiro disco de Carmen na Victor. Até hoje é muito cantada no carnaval brasileiro. Daí em diante, seus êxitos nunca cessaram. Ela lançou muitos compositores e era acompanhada pelos maiores músicos brasileiros como Pixinguinha, Canhoto, Benedito Lacerda, Luiz Americano, etc.

Ao todo, Carmen gravou na R.C.A. Victor, entre 1929 e 1935, 77 discos com 150 músicas. Ela seria, em 1935, atraída por um vantajoso contrato da Odeon. No Brasil, na R.C.A. Victor e na Odeon, Carmen gravou 281 músicas.

O estilo de Carmen era uma envolvente mistura de graça e ingênua malícia. Sua enorme capacidade de expressão fazia os ouvintes sentirem sua presença "fora do disco", ao vivo. Nos teatros, aquela mulher de pouca estatura e delicada de corpo parecia eletrizar o público com voz, os gestos sugestivos e os olhos verdes que chispavam. Carmen, porém, só se vestiria de baiana - e fazendo da baiana o traje típico da mulher brasileira perante o mundo - em fins de 1938, para cantar no filme "Banana da Terra".

No começo da carreira, foi chamada de "A Pequena do It na Voz e no Gesto", "Rainha do Samba" e "Ditadora Risonha do Samba". A partir de 1935, seu slogan definitivo no Brasil foi "A Pequena Notável".



Esta biografia foi publicada inicialmente
no site de um dos mais importantes projetos culturais
de preservação de nossa memória, o
Selo Revivendo



Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca


Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2014
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).