Agenda do Samba & Choro

Alceu maia

Google
Web samba-choro.com.br
 Página principal » Artistas

Alceu Camara Maia

12/05/1953 Rio de Janeiro, RJ

Instrumentista. Cavaquinista. Violonista. Solista. Compositor. Formado em Comunicação Social pela PUC/RJ. Usou vários pseudônimos, como Alceu Cavaquinho e Alceu do Cavaco. Durante cerca de 10 anos atuou como correspondente da revista "Latina", especializada em música latino-americana. Começou sua carreira em festivais estudantis, acompanhando amigos ao violão e concorrendo com suas composições. Participou de vários conjuntos de samba, entre eles o Sambalena, da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana. Atuando neste grupo, foi visto por Beth Carvalho, que logo o convidou para integrar o seu conjunto, formando em seguida o A Fina Flor do Samba, que acompanhava a cantora em todos os shows. Recebeu o Prêmio Sharp como Melhor Arranjador. Foi homenageado com o Troféu Brahma Extra por sua contribuição como instrumentista para a música popular brasileira. Em 1986, recebeu o Troféu Cinco Estrelas, como destaque de instrumentista.
A partir de 1975 começou a atuar em estúdios de gravações. Participou de inúmeros discos, acompanhando Clara Nunes, Roberto Ribeiro, Simone, Chico Buarque, João Bosco, Elizeth Cardoso, Cartola, Nélson Gonçalves, Bezerra da Silva, Elba Ramalho, Toquinho e Paulinho da Viola, entre outros. Viajou por vários países como França, Espanha, Portugal, Costa do Marfim, Angola, Moçambique, Venezuela, Estados Unidos, Alemanha (com Paulo Moura, no Festival de Berlim) e Cabo Verde, acompanhando artistas como Leila Pinheiro, Joyce, Roberto Menescal, Ivan Lins, e participando do grupo Choro Elétrico no Festival de Montreux na Suíça. Sua carreira internacional ainda conta com nomes como Dionne Warwick, Chet Baker, Lizzy Mercier Descloux. Como produtor de discos, foi responsável pelo sucesso de "Voa, canarinho voa", na voz do cantor/jogador Júnior. Foi produtor dos discos das Escolas de Samba do Grupo Especial do Rio de Janeiro e do cantor japonês Takeru Morimoto, que gravou um disco em homenagem à Mangueira. Em 1987, Leci Brandão interpretou no disco "Dignidade", pela gravadora Copacabana, "Talento de verdade", parceria de ambos e, no disco "Cidadã brasileira", a cantora incluiu "Fogo no ar" (Alceu Maia e Jorge Aragão). Em 1997, participou do show e do disco "Gets bossa nova", lançado no Japão, em comemoração aos 40 anos da bossa nova, que reuniu diversos artistas como Gilberto Gil, Marcos Valle e Leila Pinheiro. Neste mesmo ano, a gravadora Sony Music lançou pela Série Brilhantes o CD "Brasil chorinho", editado anteriormente em LP e no qual o músico interpretou clássicos do choro: "Noites cariocas" (Jacob do Bandolim), "Brasileirinho" (Waldir Azevedo), "Lamentos" (Pixinguinha e Vinicius de Moraes), "Flor amorosa" (Joaquim Antônio da Silva Callado e Catulo da Paixão Cearense) e "Chorando baixinho", de autoria de Abel Ferreira. Como compositor, tem mais de 100 músicas gravadas por diversos artistas como Alcione, Mara Maravilha, Emílio Santiago, Demônios da Garoa, Júnior, Jair Rodrigues, Leci Brandão, Chico da Silva, Mestre Marçal, Agepê e Luiz Américo. Entre seus parceiros, destacam-se Martinho da Vila, Sarah Benchimol, Jorge Aragão, Délcio Carvalho, Claudia Telles, Toninho Nascimento, Franco e Zé Catimba. Como solista de cavaquinho, gravou pela Top Tape um disco e, pela Sony Music, o LP "Alceu Maia - Brasil chorinho volume 1", pela série Academia Brasileira de Música. Atuou também como cantor no LP "O mundo é verde e amarelo", de Luiz Airão, como vocalista em vários discos e como solista em diversos jingles.


Notícias | Casas com música | Artistas | Tribuna Livre | Artigos e debates | Fotos | Partituras | Compras | Amigos do Samba-Choro | Busca


Contato | Privacidade | Sobre este sítio
©Copyright 1996-2017
Samba & Choro Serviços Interativos LTDA
(Todos os direitos reservados).